sexta-feira, 13 de junho de 2014

SEGUNDO DIA DE COPA - Por Rodrigo Curty

O segundo dia da Copa do Mundo da FIFA foi eletrizante, marcado novamente pelos erros de arbitragem, golaços e surpresas. 
O dia começou com o duelo entre os dois próximos adversários do Brasil. México e Camarões fizeram uma partida debaixo de muita chuva em Natal. Os mexicanos mais concentrados e experientes dominaram a partida do início ao fim, tiveram dois gols anulados de Giovanni dos Santos de forma equivocada, mas de tanto insistir, no fim conseguiram a importante e justa vitória de 1x0, gol de Peralta. O próximo duelo contra o Brasil a história deve ser outra, mesmo que historicamente, gostarem de complicar a Seleção Brasileira.
Nas partidas que marcaram os jogos do Grupo B, a Espanha encarou a Holanda, na Arena Fonte Nova, em Salvador e reeditou a final da última Copa, vencida pelos espanhóis. O primeiro tempo foi bastante equilibrado com a Espanha um pouco melhor, porém sem conseguir sair do empate em 1x1. Já na segunda etapa, o que se viu foi um passeio holandês. O time laranja, que na verdade jogou de azul, desnorteou a Fúria, que atuou de branco. Com uma atuação impecável principalmente de Robben e Van Persie, ambos com dois gols marcados, o que se viu além de erros da arbitragem, principalmente no terceiro gol foi um time equilibrado e com sede de vingança. O placar de 5x1 foi justo e poderia ter sido maior, pois mesmo com falhas infantis do bom goleiro e capitão Casillas, ele também evitou duas claras oportunidades.
Para a Holanda fica a lição de que pode sim chegar ao tão sonhado título, e para a Espanha a certeza da necessidade de uma terapia de grupo para provar que não é à toa a atual campeã e que os erros do que resultou na sua segunda pior goleada em Copas serão ajustados. Eu sinceramente creio na recuperação e no crescimento da equipe, pois é um time repleto de estrelas e de grande brio.

Quem não tem nada a ver com isso e corre por fora e é o desejo de todo brasileiro nas oitavas de final é o Chile. Com um elenco mais experiente e de velocidade, os chilenos encararam a fraca Seleção da Austrália, na Arena de Cuiabá e fizeram a lição de casa. O que poderia ter sido fácil quase se complicou, mas no fim o placar de 3x1 acabou sendo justo. Na próxima partida contra a Espanha é bom não vacilar na parte defensiva, pois as bolas aéreas são um pesadelo na baixa zaga. Deve perder e jogar a vida com a já classificada Holanda, uma vez que essa deve atropelar também os australianos.
Amanhã a bola rola no Grupo C, depois eu conto.
Até a próxima!