quarta-feira, 18 de junho de 2014

SÉTIMO DIA DE COPA - Por Rodrigo Curty

O sétimo dia da Copa do Mundo da FIFA teve surpresas, decepções e problemas de segurança, no caso na invasão de mais de 80 torcedores chilenos no espaço das mídias do Maracanã, menos mal, que pegos terão 72 horas para sair do país ou caso contrário serão deportados. Vale o reforço que no domingo, alguns argentinos conseguiram entrar no mesmo estádio sem ingressos e assistitam o jogo. Lamentável.
Mas vamos falar de coisa boa. Na bola, a Holanda sofreu para virar para cima da Austrália, o Chile quebrou o tabu contra a Espanha e a Croácia atropelou Camarões. Vamos aos jogos.
Na primeira partida do dia, na Arena Beira-Rio, em Porto Alegre, muitos esperavam nova goleada holandesa, mas o que se viu foi uma Austrália em alguns momentos até melhor na partida, perdendo chances e jogando o tempo inteiro de igual para igual. O problema é que o nível técnico e físico cada vez mais fazem a diferença. Ter apenas um dos quesitos contra Seleções de qualidade fica praticamente impossível sobressair. 
A vitória de 3x2 veio em um vira-vira sensacional, gols bonitos e muitas chances para ambos os lados. A Holanda segue viva e briga contra o Chile pelo primeiro lugar na próxima segunda-feira.
Já no Maracanã, Rio de Janeiro, pintado de vermelho, azul e branco, o Chile parecia jogar em casa contra a atual campeã Espanha. Desde o início, os comandados de Jorge Sampaioli dominaram o jogo e chegaram facilmente nos 2x0, placar mantido até o final, e que determinou o mesmo placar sofrido para eles na Copa de 50. Na segunda etapa, como é de costume, principalmente nas Seleções sul-americanas, os chilenos recuaram, mas sem poder de reação, vibração e garra, a Espanha aos poucos sentia que entraria para o hall das últimas Seleções campeãs do Mundo, eliminada na primeira fase. Anteriormente, a Itália em 50 e 2010, Brasil em 66 e Uruguai e Argentina em 2002 e França em 2002 e 2010, conseguiram a façanha. A humilhação foi ainda maior, pois essa foi também a primeira vitória chilena contra os espanhóis em 11 partidas.
De qualquer forma, essa geração merece respeito e também ser lembrada como uma Seleção que jogou o fino da bola. Doí para a Espanha ver o ciclo vitorioso se encerrar dessa forma, mas fica um consolo que uma nova geração está praticamente pronta para voltar a dar alegrias. Futebol é momento, e esse para Fúria chegou da pior forma possível. 
Parabéns ao Chile que pode sim ser a primeira do grupo B, e assim teoricamente escapar do Brasil nas oitavas, no qual é freguês, e do jeito que as coisas se desenham, não seria imprudência pensar que eles jogariam muito e como nunca, mas que perderiam como sempre. Será? É aguardar para ver.
Por fim, no Grupo A, o da Seleção Brasileira, Camarões e Croácia mediram forças na Arena da Amazônia e o time croata sobrou. Equipe muito bem técnica e fisicamente soube se aproveitar do entrosamento no meio-campo, da força ofensiva e principalmente na calma para conseguir o objetivo e golear por 4x0. Ficou claro que a Croácia é a melhor equipe do grupo A, mesmo tendo que vencer os mexicanos para garantir a passagem às oitavas, uma vez que dificilmente o Brasil será derrotado pelo já eliminado Camarões, aliás deve apesar dos pesares também fazer um placar elástico, mas como no mundo da bola às vezes temos surpresas, seria uma tragédia bem maior que o Maracanazo, o Brasil perder e Croácia e México empatarem, pois só assim a Seleção Brasileira seria eliminada. Na 2ªfeira a gente conta essa história.

Até a próxima!