segunda-feira, 18 de agosto de 2014

RECUPERAÇÃO CARIOCA - Por Rodrigo Curty

A 15ª rodada do Brasileirão terminou com um alívio momentâneo para duas equipes cariocas. Flamengo e Botafogo venceram e, graças aos tropeços de Figueirense e Palmeiras saíram da zona de rebaixamento, mas não podem relaxar.
A rodada também mostrou que o Cruzeiro sabe mesmo se manter na liderança. Já são quase dois anos nessa posição. Tudo bem que anda faltam muitas rodadas até o término do torneio, mas é fato que nesse ritmo, dificilmente a equipe mineira deixará de levantar a taça.
Há muito tempo que digo que fora a Raposa, vejo apenas Internacional, Corinthians, Fluminense e São Paulo com a oportunidade de gritar é campeão em dezembro. Não porque são super equipes, mas porque contam com um elenco mais equilibrado e homogêneo, mesmo com muita semelhança aos menos técnicos.
O Brasil está longe de ter super equipes. O campeonato é fraco, desinteressante e longo demais. 
Veja nessa rodada, por exemplo alguns tropeços inesperados. O Corinthians empatou com o fraco e desesperado Bahia, em plena Arena Corinthians. O Atlético MG, mesmo fora de casa, empatou com o Figueirense. O Botafogo deu uma aula de futebol no Fluminense. O Sport, em casa não saiu de um empate por 1x1 contra o Atlético PR. Já o Flamengo conseguiu passar pelo Coritiba, no Couto Pereira, mesmo que historicamente sendo derrotado quando joga no sul e por aí vai.
Por isso é nítido afirmarmos que o equilíbrio chega a ser tanto da zona intermediária a de degola que as comemorações da maioria dos times que vencem a cada rodada não duram muito.
Hoje Palmeiras, Figueirense, Bahia e Coritiba se encontram com a corda no pescoço. Parece terrível, mas basta manter a calma e trabalhar para em breve respirar, uma vez que três destes estão apenas seis pontos da zona confortável. Sim, o 11º colocado, o Goiás que vai ladeira abaixo tem 20 pontos, assim como o Santos. 
Os grandes destaques dessa rodada foram a vitória maiúscula do Cruzeiro sobre o Santos por 3x0 e do São Paulo sobre o Palmeiras por 2x1. O futebol nos prega cada uma. O tricolor venceu com o gol de Alan Kardec, que ainda é o artilheiro do Verdão no ano. Quando a fase é ruim, as coisas não dão certo. Fábio, goleiro alviverde falhou no primeiro gol e teve o azar de ter a bola batendo em suas costas no segundo. Isso sem falar que no minuto anterior, Henrique, substituto de Kardec no Palmeiras, furou uma bola que era de gol certo, em jogada irregular.
A semana será quente e dificilmente a pressão fará Gareca se manter, pois até a família pede que ele retorne à Argentina. Penso que seria um erro, pois a diretoria trouxe jogadores da confiança do treinador. Qualquer outro nome que assumir pode ser um tiro no pé pelo tempo curto de adaptação. O ano do centenário está assombroso no Palestra, mas ainda dá para sair dessa.
Até a próxima!