quarta-feira, 29 de outubro de 2014

A COPA QUE SALVA - Por Rodrigo Curty


A bola vai rolar hoje pelas semifinais da Copa do Brasil. O Maracanã e o Mineirão serão os palcos dos primeiros duelos entre Flamengo e Atlético MG e Cruzeiro e Santos, respectivamente.
O torneio que desde o ano passado apresentou um cronograma mais longo e novamente não contará com um time surpresa entre os finalistas. É também encarado com muita seriedade, afinal pode salvar o ano dos que passaram apuros.
Esse é o caso do Flamengo. O time carioca, atual campeão da competição não teve um grande ano, apesar de ter sido campeão carioca. Foi eliminado na primeira fase da Libertadores e no Brasileirão teve mais problemas do que sucessos. Chegou a segurar a lanterna, promoveu mudanças em sua comissão técnica e no elenco, mas hoje o clube tem uma realidade diferente e conta com a confiança de seu torcedor, apesar do elenco regular, mas ao mesmo tempo focado no objetivo de voltar a competição Sul-americana no ano que vem. No banco, Vanderlei Luxemburgo prova aos poucos que se reciclou ao ponto de entender que é tão importante como os jogadores, ou seja, divide as responsabilidades e divide alegria, tristeza, erros e acertos. A fórmula pode dar certo.
A questão é que o Atlético MG está muito bem na temporada. Essa reta final de ano, é talvez a equipe que melhor vem jogando. Assim como Luxa, Levir Culpi renasceu para o futebol. Diego Tardelli é a grande estrela e o conjunto prova que Ronaldinho Gaúcho não faz tanta falta assim. Nunca é demais lembrar da maturidade do Galo, que chegou a semifinal, após vencer  Corinthians por 4x1, no Mineirão. Muitos acreditam que foi o jogo do título, será? A promessa é de um jogo pegado, corrido e com gols.
Na outra ponta, o maior vencedor da competição ao lado do Grêmio com quatro conquistas, o Cruzeiro busca novamente a afirmação. Se no Brasileirão o time de Marcelo Oliveira nadou de braçadas e agora parece ter perdido o fôlego, mesmo que ainda com uma margem boa de cinco pontos, penso apenas que a ambição e a ansiedade sejam um problema na trajetória da Celeste. Quem muito quer, nada tem, mas sinceramente, o fato de contar com um elenco homogêneo e com reservas para todas as posições, as chances do time mineiro levar as duas taças é possível.
O adversário, porém já provou que gosta de comer pelas beiradas e não ser tachado de favorito. Enderson Moreira deu uma cara ao Santos. O time da Vila mescla bem a juventude com a experiência, e tem no meio ataque sua maior força, apesar de ver a defesa sendo bastante eficaz nos resultados positivos. A mística contra o Cruzeiro pode pesar, mas Robinho e cia prometem surpreender. Acredito que neste primeiro duelo os mineiros triunfam, mas levando gols, o que pode pesar na partida de volta.  
Faça a sua aposta.
Até a próxima!