quarta-feira, 8 de outubro de 2014

O PESO DA CAMISA - Por Rodrigo Curty


E o Brasileirão, série A, a cada rodada fica mais emocionante e com surpresas. Pelo nível técnico do torneio, é raro apostarmos em uma regularidade de uma ou de outra agremiação.
O fato é que se durante a competição não houve para muitos o planejamento adequado e apenas a questão de acreditar que o torneio é longo, de que não há motivos para desespero, que a camisa na hora H pesa, entre outras desculpas, em caso de queda à série B, as mesmas somem e causam cobranças e insatisfações por parte da torcida.
De qualquer maneira, digo e repito que não se pode ter precipitação nas análises. Das desculpas acima, a que se refere ao peso da camisa é um fato. Longe de querer desmerecer uma agremiação de outra, mas nos confrontos de ontem, elas ajudaram a fazer a diferença.
No Maracanã, por exemplo, quem diria que daria Palmeiras? Há três rodadas, muitos já cravavam o Palestra como um dos rebaixados, assim como os times do Sul e da Bahia. Muito bem, aparentemente o que vemos é o contrário. O Verdão teve se é que podemos chamar de sorte, o confronto com equipes diretas contra o rebaixamento. Passou por Vitória, Criciúma, Chapecoense e ontem pelo Botafogo por 1x0, graças a competência e por ter agora um goleiro de verdade, afinal Fernando Prass foi sensacional. A questão que fica agora é a difícil sequência. Empolgação não é a melhor solução.
Já o Vitória, apesar do empate por 2x2 contra o Goiás já mostrou evolução e pode se salvar, assim como o Coritiba que segue nas vitórias magras, porém importantes de 1x0. Desta vez o triunfo foi sobre o desesperado Criciúma.
Outras equipes da região sul precisam urgentemente de uma regularidade. O Figueirense está jogando bem, mas perdeu duas seguidas. Hoje a derrota de 2x1, em casa, onde não perdia há três meses preocupam. Melhor para o Flamengo que também corre risco. Outro rubro-negro, o Atlético PR é outro que precisa se atentar. Derrotado por 1x0 para o vice-líder São Paulo não demonstra elenco para suportar a pressão, será?
Em situação melhor, por causa do que conseguiu até aqui, mas também com receio, o Sport não consegue mais vencer. Melhor para o Grêmio que com a vitória de 2x0 volta a sonhar em Libertadores.
Já o Cruzeiro foi derrotado, em pleno Mineirão para o inexplicável Corinthians. A Raposa tem gordura, mas é bom não vacilar. O Timão sonha com o torneio continental, mas para isso terá que passar também pelos considerados pequenos.  
Hoje a bola volta rolar para as últimas três partidas da rodada. O Fluminense recebe o Atlético MG, em jogo de seis pontos. O Bahia visita o embalado Santos e, o Internacional espera recuperar a segunda posição contra o desesperado Chapecoense fora de casa.
É aguardar para ver se a camisa também pesará nessa noite para os times mais tradicionais ou se as consideradas zebras darão a sua cara.
Até a próxima!