sábado, 4 de outubro de 2014

SÃO CAETANO AGORA É CLASSE D - Por Rodrigo Curty


A série D do ano que vem terá mais um time que surpreendeu o país no início do novo século. Falo do São Caetano. De dois vice-campeonatos brasileiros, Libertadores da América, um título do campeonato paulista e sempre chegando às fases finais dos torneios que disputou, tem agora outra realidade, a de desmoronar mais a cada ano.
Longe de entrar na questão de que a torcida do Azulão ficará abalada, os “Bengalas Azuis” enfurecidos, entre outras coisas, afinal, sejamos coerentes para entender que o time nem no auge de seu surgimento teve uma grande massa, teve sim simpatizantes de equipes concorrentes que se juntavam a seus pequenos admiradores da cidade do grande ABC. Era uma equipe simpática e querida por todos que gostam do bom futebol.
O problema aqui é o porquê dessa queda avassaladora nos últimos anos. Ora, se os clubes da elite, que são tidos como “estruturados” e investem em o que entendem como gestores do futebol constantemente correm sérios riscos de rebaixamento, imagina um que a prefeitura já não apoia como antigamente.
O curioso é que esse fato vale para todos que possuem o órgão público como incentivador. São André, Barueri, Brasiliense e tantos outros inventados pelo Brasil afora que uma hora caem na real.
Como diz o ditado “água mole, pedra dura, tanto bate até que fura”, por isso era difícil pensar diferente do fato presente. O clube sofre as consequências da má administração, pessoas erradas no comando, que só pensam em enriquecer e em trabalhos pontuais. 
O trabalho para retomar o cenário do futebol será árduo. É aguardar para ver se o Azulão terá força e capacidade para se reinventar. Seguir exemplos de Santa Cruz, Chapecoense e outros que subiram de degrau em degrau sem trocar os pés pelas mãos.
Por fim, sem irmos longe, vemos a situação do Guarani, de Campinas. É outro que foi jogado às traças e que está longe de voltar a ser aquele equipe que foi bem, principalmente nos anos 79 e 80. Triste realidade do futebol, deste que é um país que insiste em se intitular como sendo o país da modalidade.
Até a próxima!