quinta-feira, 19 de março de 2015

TRIO BRASILEIRO VAI BEM NA LIBERTADORES - Por Rodrigo Curty


A noite de quarta-feira foi fantástica para as equipes brasileiras na Copa Libertadores. Internacional, Atlético MG e São Paulo não decepcionaram seus torcedores. Mas antes de comentar sobre o torneio mais importante do continente Sul-Americano, vale o registro da partida do Barcelona pela Copa dos Campeões da Europa. O Barça definitivamente voltou a ser o que era. A cada partida as farpas que eram nítidas entre o técnico Luis Henrique com as principais estrelas parece ter dado lugar a “cada” um faça o seu papel, pois o time Catalão é maior que tudo isso.
Enfim, o fato é que Lionel Messi está impossível. Com um novo visual, porém com a mesma categoria de sempre que encanta os apaixonados pelo esporte Bretão, o craque argentino sobrou no duelo de volta das oitavas de final contra o Manchester City. Ele foi responsável por dribles ousados, passes desconcertantes, chutes perigosos e participação no gol de Rakitic na vitória por 1x0. Vamos ver o que o sorteio nos reserva na próxima fase. Grandes duelos estão por vir. De qualquer maneira, por mais que tenhamos um surpreendente PSG, Juventus, Real Madrid e Bayer de Munique no torneio, o fato é que o Barça dará trabalho.
Agora a Libertadores. O Internacional fez uma grande partida contra o Emelec (Equ). A altitude e a pressão antes e durante a partida não fizeram diferença para os equatorianos. O Colorado, inclusive jogou quase que a segunda etapa inteira com um jogador. Faltou força, mas sobrou atitude. Ambos estão com sete pontos no Grupo 4. O próximo adversário do time brasileiro será o lanterna Universidad de Chile, em Santiago. Se vencer praticamente garante vaga nas oitavas.
E o Atlético MG? Pois é. O Galo que estava dado como morto fez uma partida mais equilibrada contra os colombianos. Marcando  bem no campo adversário e dando poucos espaços, o time mineiro conseguiu a vitória, graças ao gol de Lucas Pratto que já havia prometido uma nova postura da equipe. Apesar da pressão no final da partida, o fato é que a conquista dos três primeiros pontos no grupo 3, farão o torcedor atleticano retomar a confiança e a campanha do “Eu acredito”. Vamos aguardar.
Já no Morumbi, o São Paulo entrou bastante pressionado contra o San Lorenzo. O time argentino desde do início deixou claro que teria uma postura mais defensiva e que exploraria os contra-ataques. O grupo 2 é considerado o da morte, assim um empate seria melhor para os argentinos. Se no início uma torção de tornozelo tirou Pato, a entrada de Centurión deu muito certo. Apesar de muito nervosismo, erros de passes, falta de criatividade e chances de gol, era questão de tempo para a bola entrar. As vaias se fizeram presentes no intervalo. Valeu a pena, pois no retorno para a etapa final o São Paulo era outro. Buscava o gol a qualquer custo. Teve duas bolas na trave, gol anulado e desespero quando era atacado.
Parecia claro que o empate seria o resultado do jogo, mas quis o destino que no apagar das luzes, Michel Bastos de cabeça decretasse a justa vitória tricolor. Com seis pontos e tranquilidade para trabalhar, resta saber se na Argentina o time se comportará bem e se a lição de casa contra Danubio e Corinthians será bem feita. O time de Muricy Ramalho pode crescer no torneio. Vamos ficar de olho.
Até a próxima!