quarta-feira, 11 de março de 2015

O GIGANTE PSG - Por Rodrigo Curty


A quarta-feira promete emoções pelos regionais. A maioria dos torneios já passou de sua metade e agora qualquer vacilo poderá custar caro para os considerados grandes.
Mas me perdoe os mais conservadores, jogo que vale mesmo destaque é o da Copa dos Campeões da Europa. As oitavas de final jogadas ontem já nos trouxe duas ótimas partidas. Hoje não foi diferente.
O Bayern de Munique atropelou o Shakhtar Donetsk. Os Baváros foram impiedosos. Goleada de 7x0, fora o baile. Como é bom ver um time assim em ação.
Agora o duelo que merece todo o destaque foi o que aconteceu no Stamford Bridge. A torcida presente no estádio viu uma partida memorável entre o Chelsea e Paris Saint-Germain. Tudo bem que quem esperava uma partida com belas jogadas, teve que se contentar com uma verdadeira batalha de espaços. O jogo foi bastante pegado, polêmico e com brasileiro brilhando.
Diferente do futebol brasileiro que está acostumado a ver falta em qualquer lance, na Europa a bola definitivamente rola e não tem proteção para as principais estrelas. A prova disso foi a expulsão do ídolo Ibrahimovic no primeiro tempo, após entrada em Oscar, que sinceramente vi como exagerada, mas não vou discutir critérios.
Daí para frente quem esperava ver o time inglês soberano viu uma equipe francesa aguerrida e valente. Os dois times, aliás não davam espaços, prova disso foram os gols surgindo da bola parada. O primeiro aos 35’ do segundo tempo com Cahill. Foi uma ducha de água fria para os franceses.
Mas o melhor estava por vir. A dupla de zaga formada pelos brasileiros David Luiz e Thiago Silva ainda seriam os principais protagonistas. O primeiro, que durante o jogo fez um pênalti claro e não assinalado em Diego Costa, empatou com um belo gol de cabeça aos 40’ e levou o duelo para a prorrogação e de quebra preocupou o desafeto treinador português.
Aí vem aquelas histórias de jogador que vai do céu ao inferno e no fim vira Deus. Sim, essa foi a história de Thiago Silva. O início do tempo extra teve uma penalidade infantil do zagueiro que teve que esperar até os 8’ da etapa final para se redimir. Os Blues jogaram com o regulamento debaixo do braço, erro terrível do estrategista e arrogante José Mourinho. Mesmo com o apoio de seu torcedor, não tinha como conter a vontade do PSG.
De tanto insistir, mesmo que aparentemente sem pernas chegou à glória novamente de cabeça. Desta vez aos oito minutos do segundo tempo da prorrogação. Em novo escanteio, Thiago Silva ganhou de Terry no alto e encobriu o gigante Courtois, garantindo assim aos parisienses, a passagem às quartas de final da competição. Parabéns PSG.
Até a próxima!