quinta-feira, 12 de março de 2015

SANTOS MANTÉM O TABU - Por Rodrigo Curty


O clássico na Vila Belmiro entre Santos e Palmeiras pelo campeonato Paulista foi sem sombra de dúvida, uma das melhores partidas do ano. Os dois times que ainda buscam afirmações para a temporada fizeram um duelo digno de centenário do confronto.
O time da casa que começou o ano com problemas financeiros e que recentemente teve a saída conturbada do treinador Enderson Moreira provou que com paciência, a mescla entre experiência e juventude pode dar certo.
Vanderlei, David Braz, Renato, Robinho, Ricardo Oliveira, Lucas Lima e Geovânio é prova disso, mesmo sem ser um grande esquadrão. No futebol o conjunto já provou ser mais importante do que um time de estrelas.
O Palmeiras está em formação. O time ainda precisa de muita coisa para dar certo. Tem um elenco modesto e Oswaldo de Oliveira terá trabalho para saber quem e quando usar cada peça de seu elenco. Nomes como Fernando Prass, Zé Roberto, Arouca serão referências para outros como Robinho, Dudu, Allione e Cristaldo, Rafael Marques, entre outros, mas ainda entendo que o maior problema da equipe, sem dúvida nenhuma será a zaga. Novamente ela foi determinante para a derrota de virada por 2x1. Vitor Hugo e Tobio bateram muitas cabeças, assim como o lateral Lucas. É bom que se diga, mesmo que não justifique a derrota, mas a arbitragem errou ao dar impedimento de Cristaldo antes de Ricardo Oliveira vira a partida.
O que deve ficar claro para a torcida é que apesar do fato do time ainda não ter triunfado no ano sobre uma equipe da série A (perdeu para Ponte Preta e Corinthians), o trabalho quando é bem feito, planejado e sem pressão tende a dar resultados positivos.  O emocional deve ser bem trabalhado, a apesar da paciência ter limites, é bom que fique claro que o “paulistinha” deve ser usado da melhor forma possível como laboratório, afinal o que vale para o time na temporada é a Copa do Brasil e Brasileirão.  
Em relação ao tabu que agora aumentou sobre o Santos, seis derrotas e dois empates uma hora acabará. Para registro, a última derrota do Peixe para o Verdão ocorreu em 2012.
Até a próxima!