segunda-feira, 27 de abril de 2015

DEZ COM LOUVOR - Por Rodrigo Curty


A grande final da Superliga de vôlei feminino edição 2014/2015 entre o Rio de Janeiro e Osasco, na Arena da Barra foi eletrizante. Apesar da vitória por 3 sets a 0, parciais de 25/21, 25/23 e 25/19, a equipe carioca provou que o título não poderia sair de suas mãos. Foram 28 vitórias e apenas uma derrota durante a competição. Os números foram dignos de uma comissão técnica competente e que buscou o objetivo traçado para a temporada. A equipe carioca teve o melhor ataque e bloqueio do torneio, foi segundo colocado no quesito melhor defesa e terceiro melhor equipe na categoria saque. 
Apesar do placar, vale o registro que a equipe brilhantemente comandada por Luizomar valorizou e não desistiu um momento se quer. O problema é que quase nada deu certo. Foram muitos pontos perdidos de graça, erros bobos de uma equipe tão qualificada como à do Osasco, mas tem dia que nada dá certo e para variar do outro lado tudo funciona, mas de qualquer forma não tira o brilho deste grande time.
Essa foi a décima conquista do time de Bernardinho na Superliga feminina. Fora isso ainda contou com quase metade das premiadas da competição. Outro ponto importante foi a união, garra e dedicação da equipe para presentear a grande campeã, atleta e personalidade Fofão, que se despedia oficialmente das quadras em solo brasileiro. A levantadora se emocionou como se fosse o primeiro título da carreira.
A expectativa é que a experiente jogadora de 45 anosa, eleita a melhor jogadora da final encerre oficialmente à carreira no Mundial de Clubes, em Zurique, na Suíça, entre 6 e 10 de maio. Que fique o exemplo de dedicação, garra, vontade e competências para quem assumir a sua vaga e consequentemente a vaga de levantadora da Seleção Brasileira.
Que venha mais uma conquista. Até a próxima!