terça-feira, 30 de junho de 2015

ROJA A UM PASSO DO TÍTULO - Por Rodrigo Curty


E estamos bem próximos de mais uma final de Copa América. O torneio que nesse ano é disputado no Chile, definitivamente acelera o coração da torcida local.
O estádio Nacional, em Santiago esteve mais uma vez lotado para ver a partida entre Chile e Peru pela primeira semifinal. A torcida ficou em festa. O jogo foi sem dúvida um dos melhores da competição até aqui. O time da casa provou que tem um time bastante competitivo e com qualidade principalmente do meio para frente. Com rápido toque de bola, preenchimento de espaços e técnica, encontrou uma equipe peruana bastante aguerrida. Para se ter uma ideia foram mais de 70’ jogando com um jogador a menos. Guerrero chamou a responsabilidade. Chutou, deu passes, defendeu, mas quis o destino que passasse adiante o time da casa.
A vitória de 2x1 veio com muita dedicação, frieza, sorte e competência. É bem verdade que o trio de arbitragem errou no primeiro gol de Eduardo Vargas, que impedido mandou para as redes. Mas tudo bem, afinal mais tarde, o mesmo atacante marcou e o juiz deu impedimento inexistente. O Peru empatou com gol contra, pressionou e no erro de seu melhor jogador, acabou derrotado. Novamente Vargas, aproveitando a falha de posicionamento do goleiro Galesse, acertou um belo chute para “explodir” de vez o grito de gol nas arquibancadas e baixar a tensão.
O atacante que teve uma passagem aquém do esperado no Grêmio, de quebra com os dois marcados chegou ao grupo de apenas seis jogadores que marcaram dois gols em semifinais da competição.
O Chile de fato mereceu e tem tudo para conquistar o título inédito. Para isso bastará ter os pés no chão, o emocional controlado, e claro, a magia de Valdivia, que cala qualquer tipo de crítica pelo que vem atuando, e na frieza de seus atacantes quando as oportunidades aparecerem.
Hoje a noite saí o adversário. Medem forças Argentina e Paraguai. O primeiro ainda não mostrou o que se espera e mantém alta a ansiedade da torcida que aguarda pelos gols do ótimo ataque formado pelo quarteto Messi, Aguero, Pastore e Di María ou de nomes fortes do banco como o herói da classificação, Carlos Tevez. É algo possível, mesmo sabendo da forte marcação imposta pelos paraguaios que também contam com o oportunismo de seu ataque e as jogadas aéreas para seguir surpreendendo. Prepare o coração que a tendência é de uma grande partida.
A minha torcida é para que o juiz Sandro Meira Ricci não siga com suas lambanças, afinal a bagunçada e sem credibilidade Conmebol, após o afastar nas quartas de final o escalou para o duelo. Até aqui em duas partidas já foram 10 cartões amarelos e dois vermelhos aplicados. Haja paciência com o brasileiro.
Até a próxima!