segunda-feira, 6 de julho de 2015

BRASILEIRÃO TEM UM NOVO LÍDER - Por Rodrigo Curty


E o Brasileirão, série A chegou à sua 11ª rodada. Como já era de se esperar, a mesma apresentou algumas surpresas na parte de cima e na de baixo da tabela. No topo temos um novo líder, o quinto diferente até aqui. Trata-se do Atlético MG. O Galo definitivamente brigará pelo título. A equipe é experiente, joga da mesma forma dentro ou fora de casa. Desta vez, os comandados de Levir Culpi passaram nada mais, nada menos pelo Internacional, em pleno Beira- Rio. Vitória por 3x1, com destaque para Maicosuel, que marcou dois gols e Victor que salvou quando exigido.
O Colorado não consegue engrenar, porém a torcida espera que nas semifinais contra o Tigres(Mex), o time possa retomar o bom futebol do início do ano. Diego Aguirre já demonstra preocupação com o primeiro revés jogando em casa. A equipe também segue sem uma formação única, ora jogam quatro peças fundamentais, ora outras. Está cada vez mais provado que mais vale jogar sempre com a mesma equipe do que de acordo com as partidas, mas o treinador deve saber o que faz.
Sabemos que o campeonato é longo e que normalmente prevalece no fim, aqueles que possuem um elenco homogêneo, uma vez que, a princípio em algum momento conseguirão ter uma sequência de vitórias.
O time mineiro é uma dessas equipes. Líder com 23 pontos não sabe o que é perder. Já são quatro triunfos seguidos, perdendo apenas para o Grêmio que chegou a importante marca de cinco vitórias seguidas. Já o Sport também merece respeito. O Leão da Ilha, assim como a dupla acima tem 23 pontos, mas é o único invicto da competição. A questão é que em torneio de pontos corridos, muita das vezes vale mais perder e ganhar do que ficar empatando. Nas últimas seis partidas, o time pernambucano empatou três.
Completam o grupo dos cinco primeiros, as equipes do Fluminense e do Corinthians. O primeiro mesmo sem ter mais a força e apoio da Unimed, mescla bem experiência e juventude. A garotada de Xerém dá conta do recado, mas não devem seguir por muito tempo, o que é uma pena para os tricolores. O segundo perdeu peças importantes, porém aos poucos mostra poder de reação nas mãos de Tite. Concordo com o treinador que afirmou que se não tiver mais perda no elenco pode brigar pelo título. Ficaremos de olho.
Na zona intermediária quem merece destaque é o Palmeiras que é outro nas mãos de Marcelo Oliveira. Já são três vitórias seguidas. Já Atlético PR, São Paulo e Ponte Preta não demonstram a mesma regularidade do início do torneio.
E na parte da degola? Pois é, nessa zona também tivemos surpresas nessa rodada. O Santos entrou no grupo dos desesperados. Marcelo Fernandes não deve seguir no comando. O Peixe sente a saída de Robinho e de peças de reposição. A molecada é boa, mas falta algo mais. Ricardo Oliveira, artilheiro do Nacional com sete gols é um dos poucos que se salvam. De qualquer maneira, acredito que essa posição seja temporária, apesar de terem sido três derrotas seguidas. O mesmo não tenho certeza para Vasco, Coritiba e Joinville, apesar de vermos Flamengo, Goiás, Inter e Avaí com um desejo tremendo de viver o drama.
Respire fundo e mantenha o coração em dia, afinal, no meio da semana temos mais emoção no morno e tecnicamente ruim Brasileirão.
Até a próxima!