terça-feira, 11 de agosto de 2015

DJOKO VENCE, MAS BELLUCCI ENCANTA EM MONTREAL - Por Rodrigo Curty

E a bolinha voltou a pingar, voar e a empolgar os apaixonados pelo Tênis. O Master 1000 de Montreal promete fortes emoções e novas surpresas. Mas será que para os favoritos?
Bem, como não poderia deixar de ser, a tendência é de que o torneio coloque os mais variados tenistas contra o número 1 do Mundo. Falo do sérvio Novak Djokovic, que na temporada conta com números impressionantes. Até o confronto com o brasileiro Thomaz Bellucci, que eu conto a seguir, foram 48 vitórias em 51 partidas.
Além disse, Djoko já conquistou no ano os títulos do Australian Open, Wimbledon, Indian Wells, Miami, Roma e Monte Carlo. Talvez um dos fatores que o colocam como o “cara” a ser batido é a sua humildade e respeito aos adversários. Apesar de ser o favorito a levantar a taça no Canadá, ele sabe que poderá ter dificuldades, uma vez que desde abril não atua em piso duro.  
De fato, a chave é bem equilibrada, mas a experiência e maturidade para manter a hegemonia e conquistar pela quarta vez a competição (antes venceu em 2007, 2011 e 2012) sobram. Isso ficou provado no primeiro duelo que decretou a 250ª vitória do sérvio em Masters na carreira – Perde apenas para Roger Federer (321) e Rafael Nadal (294).
Infelizmente para Belluci, que mais uma vez deu azar de pegar um grande campeão pela frente, sendo a quarta vez o número 1 do mundo e a sua quarta derrota. Mas não podemos deixar de parabenizar o tenista de Tietê, afinal a cada torneio fica provado que finalmente o equilíbrio, foco e coragem se faz presente no jogo do brasileiro. Pelo incrível que possa parecer, a derrota por 2 sets a 0, com parciais de 6-3 e 7-6 (7-4) deve ser comemorada pelas possibilidades do que podemos esperar pela frente.
Bellucci está com um ótimo saque, mas agressivo e maduro. Falta pouco para conseguir às vitórias. Mesmo que considerem azar, o tenista pegar só os “melhores” de cara, às vezes é o que dá bagagem para a torcida acreditar, que em breve voltaremos a ter um ídolo nesse importante, interessante e magnífico esporte.
Força Bellucci e vamos com tudo para a importante repescagem do Grupo Mundial da Copa Davis contra a Croácia.
Até a próxima!