sábado, 15 de agosto de 2015

VASCO PERDE, ROTH CAI E EURICO SEGUE VIVO - Por Rodrigo Curty

O primeiro turno do Brasileirão acabou para o Vasco. E olha que de forma lamentável e desesperadora para o seu fanático torcedor, que a cada rodada parece ter largado a mão e se contentado com a péssima realidade do clube.
Se o ano começou com a expectativa de momentos magistrais na temporada, uma vez que conquistou o título carioca que não vinha há 12 anos, no Nacional a tendência é de que o time amargue a sua terceira queda à série B em oito anos, algo inédito para uma instituição tão gigante e repleta de glórias.
A questão é que não dava para esperar muito de um clube que conta novamente com a gestão de uma pessoa que jamais deveria ter voltado a reinar - Eurico Miranda é um grande problema para o Vasco. Os tempos são outros. O Vasco merece ser respeitado e não judiado como vem sendo. O presidente errou e erra a todo instante em declarações infelizes. O respeito não voltou e pior, está longe de voltar, inclusive pelo seu próprio torcedor.
Os números são preocupantes. Em 19 partidas foram apenas 3 vitórias, 12 derrotas e 4 empates. Tem a pior defesa com 31 gols tomados e o pior ataque com apenas 8 gols marcados.
Fora isso, o histórico do torneio é preocupante - Desde 2005, a equipe que terminou na lanterna da competição foi rebaixada. E desde 2011, dos quatro times que terminaram no Z4, apenas um se salvou,. Assim, é impossível acreditar na recuperação vascaína.
E olha que foram vários os jogadores contratados, 29 ao todo. O problema é que nunca o time foi um time e sim um bando. Os treinadores serão sempre os culpados. Doriva caiu e agora vai bem na Ponte Preta. Hoje com a derrota para o também desesperado, porém renovado Coritiba por 1x0, quem caiu foi Celso Roth. Mas será que a culpa desta bisonha campanha é apenas do comandante?
Os jogadores estão desmotivados, sem união e insatisfeitos com a direção. Isso é nítido. Todo dia aparece um como salvador da pátria. Nesta noite esse cara foi Nenê. Na próxima partida será a vez de Jorge Henrique e por aí vai. Assim quem vai querer assumir o Vasco? Joel Santana, Renato Gaúcho, Renê Simões, Oswaldo de Oliveira, Adilson Baptista, enfim, eu estou apenas supondo, mas pode ser um desses nomes para substituir Valdir "bigode" que será o treinador contra o Flamengo na primeira partida das oitavas de final da Copa do Brasil.
A fase é péssima, mas há esperança. No mata-mata as coisas podem dar certo se houver foco. Por que não acreditar? Mas para isso será preciso virar urgentemente a chavinha e acreditar que o dia após o outro será a esperança renovada. A Copa do Brasil é a solução imediata para não embarcar à Sibéria com Eurico e cia.
No futebol nada é impossível, afinal basta lembrar que o Cruz-maltino venceu Flamengo e Fluminense, em situações opostas. Será que repetirá a dose? Eu não acredito, mas não seria capaz de arriscar um palpite.
Até a próxima!