quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

FLAMENGO E OS MESMOS ERROS DO PASSADO - Por Rodrigo Curty


E o novo Flamengo foi apresentado ao torcedor. O duelo contra o Ceará, no Castelão, em partida válida pela Taça Asa Branca foi interessante em muitos aspectos. É claro que ainda não é a equipe ideal para a temporada, mas a derrota deixou lições e futebol parecido com o da temporada passada.
Muricy Ramalho terá muito trabalho para ajustar os “velhos” erros da equipe rubro-negra. O excesso de passes errados, a falha na marcação, falta de objetividade, confiança, entre outras questões. O time precisa vibrar e acreditar mais em seu potencial.
O primeiro tempo foi no mínimo sofrível. Parecia literalmente uma equipe no início de temporada contra uma que já joga há meses. Mas vamos analisar por parte. Na parte defensiva, o novo treinador escalou: Paulo Victor, Rodinei, Juan, Wallace e Jorge. O goleiro pouco foi exigido e não falhou nos gols, apesar do terceiro estar bem adiantado. O estreante na lateral direita ficou aquém da expectativa. Não conseguiu apoiar e muito menos defender com qualidade. Juan está sem ritmo e falhou no primeiro gol, assim como seu parceiro que falhou nos três gols do Vozão. Jorge tem talento, mas precisa aprender a recompor defensivamente.
No meio entraram Willian Arão, Márcio Araújo, Gabriel e Everton. O camisa cinco também ficou devendo na estreia. Já o trio antigo para variar não encantou e devem virar opção na temporada.
Na frente Muricy apostou em Emerson Sheik e Guerrero. O primeiro foi agudo, correu bastante, enquanto o segundo decepcionou mais uma vez. A “zica” insiste em permanecer no peruano que não marca desde agosto.
A volta do intervalo, a derrota por 1x0 fez Muricy mudar o esquema e a equipe. O Flamengo melhorou e muito. Na zaga entraram Pará, César Martins e Chiquinho. No meio Jonas, Canteros, Mancuello e quase no fim, Alan Patrick. Na frente Cirino deu opção para a dupla da primeira etapa.
O Flamengo cansou de perder gols e deu espaço que culminou no segundo gol do Ceará, de forma irregular, uma vez que Bill estava impedido. Foi uma ducha de água fria? Não, o time carioca cresceu e pressionou. Chegou ao gol com Sheik, após belo passe de Mancuello. Depois perdeu o gol do empate com Cirino e Guerrero. Mas, de tanto insistir chegou ao empate com o gol contra de Salazar, após bela jogada de Cirino, que faria o gol da virada, depois do cruzamento de Chiquinho.
Quando tudo parecia que daria Flamengo, o Vozão achou o gol logo em seguida, em mais um erro de Wallace e golaço de Serginho. 3x3 e bola na marca da cal. A competência cearense falou mais alto. Vitória de 4x3. Wallace e Guerrero desperdiçaram as suas cobranças.
Bola para frente. Domingo tem mais. Será a vez de encarar o Santa Cruz. Muricy deve iniciar a partida de uma forma diferente. Será? Eu não escalaria Pará, Wallace, Márcio Araújo, Canteros, Gabriel e Everton,  mas ele é o treinador e deve ser respeitado.
Até a próxima!