quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

O SOFRIMENTO TRICOLOR - Por Rodrigo Curty

E mais uma vez ficou provado que não tem time bobo no mundo do futebol. Por pouco, a Libertadores de 2016 não teria o São Paulo na fase de grupos, mas quis o destino que o tradicional passasse pela zebra.
É fato que Edgardo Bauza terá muito trabalho para conduzir o Tricolor para um futuro de glórias, porém a sorte acompanha os competentes e trabalhadores, e isso fico provado mais uma vez nessa noite no Pacaembu.
O time paulista, que empatou na partida de ida em 1x1 com o desconhecido e fraco tecnicamente César Vallejo(Per) sofreu demais na segunda partida. Novamente o tricampeão da competição mandou no jogo. É bem verdade que foi mais na base da vontade do que na técnica.  
O jogo foi ruim de se ver. Era ataque contra defesa que esperava a chamada - bola do jogo. A sorte estava a favor dos peruanos. O time levou duas bolas na trave e viu Michel Bastos cobrar a penalidade máxima na trave.
Mas a voz do povo é a voz de Deus. Assim como na primeira partida, a mão do treinador deu resultado. Lá, Calleri entrou e marcou, aqui Rogério entrou quase no final e aos 42' provou ser um cara pé quente e de grande estrela. Foi dele o gol da classificação, aquele 1x0 sufocado que valeu como título.
O caminho do São Paulo é teoricamente tranquilo para seguir no torneio. A questão é a torcida controlar a pressão e nervosismo em ver sua equipe render bem menos do que o esperado. Ora, é uma equipe em formação e carente de uma boa defesa, contando os laterais. Do meio para frente pode e acredito que renderá ainda mais.
Faça a sua aposta, nesse que é um torneio que sempre nos reserva surpresas. O próximo desafio já é na próxima 4ªfeira, pelo Grupo 1 contra os bolivianos do The Strongest, novamente no Pacaembu, depois será a vez de encarar River Plate (Arg) e Trujillanos (VEN). 
O torcedor vai sofrer, mas acredito que pelo menos viverá para ver o time chegando pelo menos às oitavas, depois é aguardar para ver o que acontece nos cruzamentos.
Até a próxima!