quinta-feira, 14 de abril de 2016

PALMEIRAS VENCE, MAS É ELIMINADO DA LIBERTADORES - Por Rodrigo Curty

E o sonho acabou! Sim, pelo menos momentaneamente, o Palmeiras não poderá voltar a conquistar à América. O time que sofreu muito para não ser rebaixado em 2014, que venceu a Copa do Brasil no ano passado e que não parou de se reforçar, hoje paga pelos próprios erros.
Mas nada como um dia após o outro. O ano de 2016 era promissor, porém desde o início da temporada, o clima no clube, o relacionamento entre os envolvidos deixou claro que havia alguma coisa errada no planejamento.
O diretor de futebol do clube - Alexandre Mattos teve e têm carta branca para fazer o que bem entender. Os Oliveira dançaram com essa "loucura" de saída ao mercado. Cuca é a bola da vez, pelo menos até o final do ano, quando se encerra o mandato de Paulo Nobre. 
Pois bem, ter um elenco caro e com três jogadores por posição é muito para ser administrado. É humanamente impossível colher frutos de uma relação conturbada. Jogadores que fazem "panelinhas", dirigentes que ficam em cima do muro e uma meia dúzia que realmente esquece os problemas e honra a camisa.
Às vezes uma eliminação como essa na fase de grupos pode ser positiva. Resta saber se todos entendem que a eliminação se deu pela falta do planejamento adequado, união, pelo menos entre os selecionáveis e pelo excesso de erros infantis nas partidas capitais como Nacional em casa e Rosário Central fora.
A vaidade sempre irá existir. Um treinador jamais terá a empatia de todos, seja por suas características ou pela suas escolhas. Ora, um time vencedor se faz unido e com respeito. o comandante deve "entender" os erros e instruir, aconselhar, dar bronca e punir A ou B, sem que pareça algo pessoal, afinal como em qualquer agremiação, a entidade sempre será maior que tudo e todos. Tudo passa, mas o clube fica.
A hombridade do elenco foi reconhecida pela torcida na goleada de 4x0 sobre o River Plate (Uru). Além disso, reconheceu a nova postura, uma vez que há três semanas se preocupava com um possível rebaixamento no paulistão e a eliminação na Libertadores. O time hoje joga com garra, postura tática e mais tranquilidade em campo. Isso não era visto há muito tempo, e por isso deve ser levado em consideração.
Acredito que a derrota fará do Palmeiras um time mais forte e renovado. O foco agora é o Paulista, mas a Copa do Brasil é um sonho possível, assim como o Brasileirão que já está aí e com ele um time provavelmente mais enxuto e homogêneo. É aguardar para ver.
Até a próxima!