quarta-feira, 11 de maio de 2016

SÃO PAULO E A MÍSTICA DO MORUMBI - Por Rodrigo Curty

O São Paulo saiu na frente no duelo contra o Atlético MG pelas quartas de finais da Copa Libertadores. As equipes fizeram uma partida típica da competição - Muitas faltas, provocações, catimbas e, claro com a vitória saindo, após em erro capital do adversário.
O fato triste da partida foi a queda de torcedores, após cair uma parte da grade de proteção do camarote do estádio. É bom o clube e a Conmebol avaliarem a quantidade correta para o setor e principalmente as condições reais de segurança do tradicional palco do futebol mundial.
De volta ao jogo, independente de quem tem o melhor elenco, o melhor treinador, esquema tático e "cara" de Libertadores, o fato é que o Morumbi para o São Paulo faz toda a diferença.  
É uma pena que teremos apenas um brasileiro nas semifinais. Seja lá quem for o representante do país, as chances deste conseguir o inesperado é enorme. O time de Edgardo Bauza é regular, obediente taticamente e acima de tudo corajoso. Sabe lidar com suas deficiências e normalmente se aproveita nas chances criadas.
O placar de 1x0 veio somente aos 34' da segunda etapa. Era um jogo pegado, chato de assistir e dando a entender que somente teria gol e alguma jogada de bola parada ou erro do adversário. Pois bem, veio das duas formas. Falta boba de Pratto em Wesley, cobrança do criticado jogador na cabeça do também criticado e quase sem entrar na partida - Michel Bastos. 
O Galo mineiro não teve forças para empatar e muito menos deu trabalho ao goleiro Dênis. Era um time cansado e sem alternativas. Diego Aguirre sabe que o fator casa será fundamental para reverter a vantagem da equipe paulista. É possível, mas dificilmente o time mineiro ficará sem levar gols. Isso sem falar que jogará desfalcado de seu meio-campo titular e provavelmente sem Robinho. Vamos aguardar e torcer para termos um jogo mais emocionante e digno de equipes brasileiras.
Até a próxima!