terça-feira, 3 de maio de 2016

ATLÉTICO DE MADRID DESBANCA MAIS UM FAVORITO - Por Rodrigo Curty

O Atlético de Madrid é novamente finalista da Copa dos Campeões. De "azarão", o Colchoneros eliminaram as duas grandes potências Barcelona e Bayern de Munique. 
Era o futebol tranquilo, de toque, clássico e majestoso, contra um menos técnico, burocrático, calmo e principalmente obediente. Do "mestre" Pep Guardiola contra o "copeiro" Simeone.
O Atlético de Madrid, apesar de não encantar tem os seus méritos para chegar a sua terceira final (74, 2014 e 2016), marcada para o dia 28 de maio, no estádio italiano Giuseppe Meazza (San Siro).
É bem verdade que na partida de hoje, os comandados de Simeone foram dominados desde o início. Um bombardeio alemão parado na muralha eslovena de nome Oblak, que pegou até a penalidade de Muller, quando os bávaros já venciam por 1x0, gol de Xabi Alonso de falta.
Como é sabido, o futebol é competência e isso é impossível não pensar no time de Madrid. A volta do intervalo provou mais uma vez isso. Em uma falha de marcação, na chamada linha boba, o atacante Griezmann saiu frente a frente com Neuer e só escolheu o canto para empatar e forçar o adversário a fazer mais dois gols para avançar.
E olha que antes mesmo do gol de Lewandowski, as chances claras apareceram. O drama só não aumentou quando o árbitro marcou uma penalidade inexistente em Torres, porque o arqueiro que é considerado o melhor do mundo defendeu a sua cobrança.  

A pressão seguiu até o fim, mas o placar não foi o suficiente. No fim, o Bayern de Munique teve que se contentar pela terceira eliminação seguida do torneio por um clube espanhol e já pensar de como será a sequência sem seu comandante fechado com o Manchester City, que diga-se de passagem terá amanhã um duelo difícil na partida de volta contra o favorito Real Madrid. 
Parabéns Atlético que tem tudo para repetir a final de 2014, quando foi massacrado pelo seu maior rival. Será que dessa vez, a história será outra? É aguardar para ver.
Até a próxima!