quarta-feira, 7 de setembro de 2016

O RESPEITO QUE A PARAOLIMPÍADA MERECE - Por Rodrigo Curty

E a abertura dos Jogos Paralímpicos foi sensacional. Infelizmente, a maioria dos brasileiros não puderam acompanhar o evento realizado no Maracanã, uma vez que nenhuma TV aberta conhecida, teve no mínimo o cuidado de fazer valer o evento. Exceção para a TV Brasil.
Marcelo Rubens Paiva foi o responsável pela direção criativa do espetáculo que teve muitas surpresas maravilhosas. O artista plástico Vik Muniz e o designer Fred Gelli também mandaram bem. 
Foi muito interessante e admirável ver à capacidade de superação dos atletas portadores de deficiência visual, física, intelectual ou paralisia cerebral. São pessoas normais e repletas de potenciais que nos fazem pensar como nos limitamos.
É bem verdade que a falta de apelo e propaganda é por motivo mundial. Sim, o mundo, quase em sua totalidade é preconceituosa e só pensa nos aspectos financeiros. O capitalismo deve se fazer presente e sim, o amor, respeito, admiração, aprendizado e incentivo aos que são considerados "diferentes" também.
A minha torcida é para que os povos cada vez mais saibam lidar com a empatia e entendam de vez lidar com a diversidade. Aprendam que todos tem algo para ensinar e colaborar. Enxergar o próximo como um aliado sem diferenças é um caminho para um mundo melhor.
A competição no Rio de Janeiro ocorrerá até o dia 18 de setembro e contará paratletas em 528 provas, num total de 265 medalhas masculinas, 225 femininas e 38 mistas. Ao todo serão mais de 4,35 mil atletas de 178 países competindo em 22 modalidades. 
Vale a pena conferir as regras e categorias específicas para cada tipo de deficiência e vibrar com cada superação dos atletas. 
Até a próxima!