quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

A LIGA E A LIBERTADORES - Por Rodrigo Curty

E a bola rolou pela Copa da Primeira Liga e na fase classificatória da Libertadores. Na competição que envolve as equipes do RJ, Sul, Minas e o Ceará(representante do Nordeste), o clássico entre Cruzeiro e Atlético MG foi bem equilibrado. A Raposa se deu melhor e venceu por 1x0, quebrando um tabu que já durava sete partidas no Mineirão. A dupla mineira tem tudo para fazer ótima temporada.

Já o Internacional venceu o Brasil de Pelotas por 2x1 e ao lado do Fluminense é o líder do grupo A. O Colorado terá um ano de renovação e deve sofrer altos e baixos.
Já pela segunda fase da Libertadores, dois brasileiros em campo - Atlético PR e Botafogo. O primeiro recebeu o bom time colombiano do Millonarios e venceu pelo magro, porém importante placar de 1x0, gol do estreante Grafite. Ao meu ver, o técnico Paulo Autuori entrou com uma formação errada e para piorar, ao tentar arrumar, mexeu mal na equipe, com exceção pelo incrível que pareça da entrada de Carlos Alberto. O empate era no mínimo o placar mais justo para a noite, isso porque o rubro-negro mostrou ser um time desentrosado e que precisará se ajustar taticamente o quanto antes. Apesar das importantes perdas em seu elenco, a equipe pode dar bons frutos, resta saber se terá tempo para isso.

No estádio Nilton Santos, o Botafogo recebeu o Colo-Colo (Chi) e teve dois tempos distintos. No primeiro tempo foi muito bem, apesar da expectativa da dupla de meias formada por Montillo e Camilo ter ficado aquém das expectativas. Assim, quem brilhou foi o valente volante Airton, que completou 75 jogos e marcou o seu primeiro gol com a camisa alvinegra. O estádio foi ao delírio e teve tempo de vibrar no final com um gol contra, proveniente de erro defensivo dos chilenos.
Na segunda etapa o que se viu foi um Glorioso sem pernas, sem Airton lesionado e chamando o adversário. Paredes descontou logo no início e no final o Botafogo só não correu o risco de levar o empate, porque o juiz não viu nos minutos finais, o pênalti claro do "excelente" jovem zagueiro Marcelo que colocou a mão na bola. Coisas do futebol e situações que só acontecem com o alvinegro. O placar de risco na partida de volta não assusta Jair Ventura e cia. É bom o time entrar para ganhar, afinal se esperar pode voltar eliminado.
Até a próxima!