quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

O QUE ESPERAR DO NOVO FLAMENGO - Por Rodrigo Curty

E o Flamengo venceu mais uma pela Guanabara. Dessa vez o Macaé foi o adversário. A vitória de 3x0 mostrou que aos poucos o técnico Zé Ricardo encontra a sua melhor formação ou possibilidades de alternar o esquema tático. O treinador finalmente encontrou a melhor posição para o argentino Macuello e um jeito de não sobrecarregar Diego e Evérton, assim deixando Guerrero mais à vontade e feliz em jogar pelo clube.
É claro que no futebol vale muito o "dia após o outro". Se no início da temporada as derrotas para o Vila Nova-GO e Serra Macaense trouxeram preocupações e até "burburinhos" de saída do comando técnico até mesmo antes da Libertadores da América, isso agora até segunda ordem não é pauta na Gávea.
O Flamengo tem hoje um dos melhores planteis do país. Joga de uma forma ofensiva e obediente. Todos se ajudam taticamente e entendem a filosofia de haver mais do que 11 titulares. Fora isso, é um clube financeiramente saudável e investe bem nas contratações. Se a venda de Jorge ao Monaco(Fra) ainda é contestada pelo valor negociado, uma vez que o clube poderia segurar e vender por um preço maior, a chegada de Trauco, jogador que tem sim as mesmas características e falhas técnicas do jovem lateral ao menos ameniza. No meio-campo o criticado e sempre defendido pelos treinadores, o volante Márcio Araújo tende a perder espaço com a chegada do ótimo Rômulo e possível permanência de Cuèllar. Um dos dois deve permanecer ao lado de William Arão na opção de volantes.
O time para ser competitivo e cumprir bem um planejamento como o desse ano, no qual terá pela frente muitos torneios, desgastes com viagens, convocações de seleções sul-americanas e ausência por cartões, deve ter um elenco homogêneo. Isso o rubro-negro tem como não se via há muito tempo. 
Se analisarmos friamente e sem pensar muito, vemos a seguinte equipe à disposição de Zé Ricardo. 
No gol o titular absoluto é Alex Muralha. Paulo Victor foi para Turquia, assim, Thiago é a alternativa e tem potencial para ser uma realidade.
Na lateral direita Pará e Rodinei seriam titulares em qualquer time do país. Na esquerda Trauco mostrou capacidade técnica no ataque e sabedoria para melhorar defensivamente. Não tem um reserva de origem e, por isso Renê(Sport) pode chegar em breve. 
A zaga é experiente e já adaptada. Conta na equipe titular com Revér e Rafael Vaz, porém Juan e Donatti também daria uma boa retaguarda. O jovem Léo Duarte pode ganhar oportunidades.
Os volantes são bons tecnicamente: Rômulo, William Arão, Cuèllar, Márcio Araújo e o jovem Ronaldo.
O setor de criação também é experiente e equilibrado:Diego, Mancuello, Adryan, Éverton e Ederson. Isso sem falar em Conca, ainda uma incógnita, e os jovens Lucas Paquetá e Matheus Sávio, sempre convocados para à seleção brasileira Sub-20. 
Já no ataque a tendência é chover gols com Guerrero, Bérrio, Gabriel e Leandro Damião. Marcelo Cirino, Felipe Vizeu, Cafu e Thiago Santos são boas promessas.
O torcedor também deve considerar as possíveis saídas de jogadores do plantel, como Marcelo Cirino, Adryan e de alguns "gringos" e também a chegada de possíveis reforços.  O certo mesmo é que o time terá um padrão definido e alternância.   
Assim, a expectativa por finalmente chegar no lugar mais alto do pódio no final da temporada é uma realidade. Ficar no "quase" mais uma vez trará consequências ruins no ambiente e no projeto que dura há anos com Eduardo Bandeira de Melo. Faça a sua aposta.
Até a próxima