domingo, 12 de fevereiro de 2017

OS GRANDES NO PAULISTÃO - Por Rodrigo Curty

O campeonato paulista está apenas no início e os chamados pequenos já surpreendem os considerados grandes. O trio de ferro merece atenção. É difícil, mas não é impossível alguns dos quatro grandes ficarem de fora da fase seguinte da competição. 
Se na estreia o São Paulo foi surpreendido pelo Audax, nessa rodada foi a vez de Palmeiras e Corinthians. Já o Santos definitivamente é o time a ser batido nos estaduais. 
O timão encarou o Santo André em seu estádio e acredite, perdeu de 2x0. A partida foi horrorosa com direito a Jô perder uma penalidade máxima. Fábio Carille terá dor de cabeça para convencer a torcida de que o tempo fará seu time jogar bem. Jadson que assistiu a derrota de camarote recebeu a camisa 77, em homenagem ao título que tirou o clube de 23 anos da fila. O meia terá uma grande responsabilidade. 

O tricolor que tem o comando de Rogério Ceni, pela primeira vez encarou a Ponte Preta no Morumbi. O estádio estava lotado, parecia uma final na apresentação de Jucilei e Pratto. O placar de 5x2 foi digno de uma gratidão. Só que não foi tão fácil assim. A Macaca saiu na frente e levou a virada em tarde inspirada de Gilberto, que está longe de ser sombra para o recém contratado Lucas Pratto. O São Paulo ainda precisa definir melhor seu esquema tático e equipe considerada titular, mesmo o regional sendo um ótimo laboratório.
Já o Palmeiras decepcionou o seu torcedor que encheu o estádio Novelli Junior, em Jundiaí.O tabu foi mantido. Desde 2005 o Galo não perde para o atual campeão brasileiro, em seus domínios. A vitória de 1x0 foi merecida. O time de Eduardo Baptista esteve perdido em campo e só não perdeu de mais porque Fernando Prass operou milagres. O venezuelano Guerra estreou relativamente bem e demonstrou falta de ritmo. A torcida está preocupada com o rendimento da equipe e espera se recuperar logo, afinal de contas a Libertadores já vai começar.
Por fim, o time de Dorival Junior encarou o Red Bull Brasil no Pacaembu e venceu com um gol polêmico. Fora isso, é bom que se diga que o sufoco foi tremendo na meta de Vladimir. Boas defesas, bolas na trave e erros de arbitragem. O jogo foi eletrizante e com belas jogadas. Lucas Lima foi muito bem e ajudou na vitória. O terceiro gol, o de Kayke ainda dará o que falar. A bola bateu na sua mão e não ultrapassou a linha. O Santos se defende dizendo que o adversário também teve um gol irregular validado. ora, um erro não deve justificar o outro. De qualquer maneira, o time da Vila é o melhor dos grandes até aqui. Agora é aguardar para ver como se saíra no primeiro clássico, quando encara o São Paulo.
Até a próxima!