quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

BRASIL VIVO NA LIBERTADORES - Por Rodrigo Curty

O Brasil está muito perto de contar com mais dois clubes na fase de grupos da Libertadores da América. Botafogo e Atlético PR conseguiram avançar a terceira fase de forma dramática. 
O primeiro foi desrespeitado no Chile. A pressão, o pré-jogo e as afirmações dos que cobrem o time do Colo-Colo fazem parte do torneio, só que a dignidade, honra e história do clube brasileiro deveriam ser preservados.
De qualquer maneira, quem não gosta de vencer nas adversidades? O Glorioso mesmo nervoso, errando demais e jogando taticamente errado, foi parado nas defesas de Villar e mesmo assim sorriu no final. 
Se a superstição de que" tem coisas que só acontecem com o clube carioca" veio à tona logo no início com o gol contra do zagueiro Emerson, a máxima de quem não faz leva também se fez presente do lado chileno, que diga-se de passagem amargurou a sua sexta eliminação na história do torneio como mandante. E que bela jogada do time de Jair Ventura até o rebote e gol de Rodrigo Pimpão. Valeu dancinha, provocações e grito que estava preso na garganta. 
Agora o Botafogo aguardar pelo seu próximo adversário para entrar de vez na competição. Quem será? Independiente del Valle ou Olímpia? Apesar da vitória dos equatorianos na primeira partida por 1x0, aposto na tradição do tricampeão paraguaio. Aguardar para ver.
Na Colômbia outra guerra entre Millonarios e Atlético PR. O time da casa, ao meu ver melhor tecnicamente contou com um estádio barulhento e uma atmosfera que conspirava tudo ao seu favor. Só que do outro lado estava um time com jogadores experientes e sabendo jogar pelo resultado conquistado em casa(1x0). Sabia que antes de matar a partida, poderia também levar um gol e decidir nas penalidades, mesmo que essa jamais tenha sido a intenção. O time de Paulo Autuori até os 30' dominou as ações e poderia sair na frente.
Bem, não foi o que aconteceu. Se Weverton quando acionado foi bem e só não conseguiu e sinceramente não vejo quem conseguiria evitar o golaço marcado pelo volante John Duque, o nervosismo e ansiedade colombiano em tentar o segundo gol ficou para uma outra oportunidade. A decisão foi para as penalidades.
Nas cobranças o time brasileiro sobrou. Jonathan, Grafite, Carlos Alberto e Felipe Gedoz acertaram suas cobranças, enquanto do lado adversário, apenas Del Valle e Cadavid marcaram. Já Franco consagrou Weverton e Nuñez acertou a trave. Final o honroso 4x2 e expectativa de quem será o próximo adversário. Saberemos após o duelo entre Universitário(Per) e Deportivo Capiatá(Par). Na primeira partida a vitória foi dos peruanos por 3x1, fora de casa. Teoricamente deve avançar.
Até a próxima!