segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

O PERIGO DOS ESTADUAIS - Por Rodrigo Curty

E mais uma vez eu volto a afirmar que os clubes considerados grandes tomem cuidado com os regionais. É claro que o torcedor quer ver a sua equipe levantar todos os troféus possíveis na temporada, só que também deve ter a consciência que essa cobrança inicial pode "atrapalhar" mais do que ajudar.
Bem, resumidamente hoje com todo o respeito as agremiações que eu não cito abaixo, vejo Palmeiras, Santos, São Paulo, Flamengo, Atlético MG e Cruzeiro a frente dos demais. Claro que equipes como Corinthians, Botafogo, Vasco, Fluminense e Grêmio podem surpreender. 
O motivo é simples - Dinheiro em caixa, equipes mantidas em quase 100% dos últimos anos e o planejamento de contratações pontuais, além da análise de quem deve jogar cada competição. 
Das agremiações citadas acima, eu também questiono se o atual campeão brasileiro precisava contratar tanto ao invés de valorizar mais aqueles que levantaram a taça. As contratações sempre são bem vindas, o problema é ter no elenco vários "rodados" em cada posição. Vejo como um grande risco pela briga de "egos". Enfim, posso estar enganado, mesmo com o histórico de quem foi pelo mesmo caminho, o de ter trocado os pés pelas mãos. Vamos aguardar!
De certa maneira, entendo que o maior erro de uma equipe é colocar sempre o elenco considerado titular para jogar o estadual. O torneio é perigoso na vida dos atletas renomados e que estão à frente da equipe para os torneios que realmente valem a pena serem disputados. Queira ou não, o ano começou ruim no quesito contusões no Verdão. Curiosamente os seus dois volantes que nem deveriam, ao meu ver ter que disputar posição com os atuais reforços se contundiram - Tchê Tchê e Moisés - o segundo uma grande perda. Serão pelo menos seis meses de molho.
Por outro lado, o estadual também pode ser positivo nas equipes em desenvolvimento.Esse é o caso, por exemplo de Cruzeiro e Fluminense voando neste início. Os dois times aparentemente estão no caminho certo tecnicamente falando. O primeiro tem Mano Menezes, enquanto o segundo Abel Braga. Ambos conhecem bem a base e sabem lidar com as adversidades. A questão é saber até quando se manterão, principalmente Mano, apenas fazendo os seus papéis, ao invés de buscar mais os holofotes. 
Eu não tenho dúvidas de que vencer é sempre bom, afinal dá moral se o clube souber administrar. O problema é que normalmente o histórico mostra cada vez mais que o campeão do regional se deslumbra por acreditar que realmente tem "bala" na agulha para suportar longas competições. Esse ano será repleto de torneios longos, desgastantes e com saídas de jogadores às suas seleções. É importante que as comissões técnicas entendam essa leitura e que pouco se importem com quedas inesperadas nos estaduais. 
É importante usar o torneio como laboratório e para entrosar o que é considerado o time principal. Agora chega o momento mais esperado. Aos poucos as decisões afunilam. É aquela hora que ninguém deseja perder e que vale muito mais a certeza que se vacilar é porque tem algo melhor na frente, caso contrário, todo o planejamento poderá ir por água abaixo. 
Até a próxima!