terça-feira, 28 de março de 2017

BRASIL VENCE E GARANTE VAGA NA COPA - Por Rodrigo Curty

A Seleção Brasileira de Futebol garantiu a sua a participação em mais uma Copa do Mundo. A Rússia que há dez rodadas parecia algo impossível, se tornou realidade, após a chegada de Tite. Mas será que foi apenas a chegada do treinador que ajudou na mudança pós Dunga?
Sinceramente eu acredito que a parcela seja bem alta e sim, a união, respeito e comprometimento de todos também ajudaram e muito. As mudanças de plantel foram mínimas, porém essenciais. 
Se analisarmos friamente, sem paixão, perceberemos que nem todos os 11 titulares são os melhores para as posições. Ainda dá para pensar em outros nomes para as laterais, meio e ataque. O que deve ser mantido é a base ou espinha dorsal formada por defesa, meio e ataque. Isso nós temos.
O Brasil tem um goleiro que passa confiança? Ora, Alisson quando testado de verdade foi bem e na atual conjuntura do que temos à disposição é muito similar aos outros que Tite poderia levar.
Nas laterais, tudo indica que o lado direito tenha mais uma vez Dani Alves como titular. O reserva ainda é uma incógnita. Na esquerda, o esquecido Marcelo, inclusive autor de um dos gols de hoje na vitória sobre o Paraguai por 3x0 tem a confiança do atual comandante. Precisa apenas ser mais sério e menos "estrela". O reserva também não dá para cravar hoje. A zaga é outro setor que deve ter mudanças, mesmo com a expectativa de ter a dupla atual sendo a titular.
Os volantes sim dá para mexer bem. Exceção a dupla titular Casemiro e Paulinho, esse que vem jogando demais e mais como meia participa bastante do jogo. Vejo outras opções mais interessantes que Fernandinho.
No setor de criação e ataque será impossível não ter Philippe Coutinho, autor do primeiro gol e que está voando. Renato Augusto não é uma unanimidade, só que tem a confiança de Tite. Roberto Firmino ao meu ver foi mal nas duas partidas que substituiu Gabriel Jesus. O esquema aparentemente mostra que o Brasil pode sim jogar com um "falso" centroavante. 
Por fim o que não pode é a Seleção Brasileira ficar sem Neymar. A tal Neymar dependência, mesmo que discordem ainda existe. O cara é o autêntico camisa 10 e está quase 100% pronto para fazer história de vez com a amarelinha. Hoje mais maduro, apanha e não revida. Só precisa parar de ser muito teatral como na penalidade que acabou desperdiçando (sim, o goleiro estava bem a frente). O craque não precisa fazer falcatruas e muito menos provocar o adversário que quando quer, bate mesmo para valer. Ele tem que fazer o que sabe, puxar o ataque em velocidade, driblar e marcar gols maravilhosos, além de ser muito solidário. Tem tudo para ser a Copa do nosso melhor jogador. 

Parabéns a Seleção Brasileira e a torcida agora é que as lições do passado, quando éramos imbatíveis, tidos como prontos para qualquer que fosse o duelo não volte a decepcionar.  Manter os pés no chão é essencial, afinal Eliminatórias não tem nada a ver com Copa América, Copa das Confederações e tão pouco uma Copa do Mundo. Resta saber mais para frente se os frutos brotaram fora de época ou se vieram em alta escala para aguentar firme até uma próxima seca.
Até a próxima!