quinta-feira, 16 de março de 2017

FLAMENGO VACILA E PERDE NA LIBERTADORES - Por Rodrigo Curty

O Flamengo perdeu a invencibilidade em jogos oficiais. O algoz foi o bom time chileno do Universidad Católica. A Libertadores é realmente uma competição diferente. A catimba, as provocações, o tipo de arbitragem, entre outros elementos merecem atenção redobrada. 
O rubro-negro entrou com três volantes e mesmo assim não só se defendeu. É bem verdade que poderia ter forçado mais o time da casa em seu campo. Respeitou demais e não se aproveitou de chances claras de gol. Réver, Everton, Guerrero, Diego não tiveram competência e em outros momentos sorte para fazer o Flamengo vencedor em Santiago.
O time marcava bem os chilenos, dominava as ações, a posse de bola e tinha em Márcio Araújo a receita para poder atacar sem medo. O problema foi a jogada mais ensaiada por Zé Ricardo - a bola parada. O erro de marcação em Santiago Silva - o El Tanque foi determinante para a derrota de 1x0. Tudo começou em uma falta "boba" do craque Diego, que ficou devendo uma atuação de camisa 10, talvez pelo cansaço. A ansiedade em querer ajudar, atrapalhou. O mesmo serve para Berrío, que entrou e sem emocional caiu nas provocações, sendo expulso, pouco antes do final da partida.
O Flamengo agora é 3º colocado do grupo 4 com três pontos. A torcida presente apoiou o time do início ao fim e apenas lamentou o resultado. O time foi bem, merece seguir apoiado e com certeza levantará a cabeça. 
 O próximo duelo será apenas no dia 12/04 contra o líder Atlético PR, em local ainda não definido, mas provavelmente, o Maracanã. Já ficou provado que os times para avançarem devem fazer bem a lição de casa, ou seja, vencer em seus domínios e se possível ganhar pontos fora. O grupo é equilibrado e é bem provável que tenha os seus dois melhores que avançam na última rodada. 
Agora para o Flamengo resta levantar a cabeça, entender a derrota e principalmente no elenco que deve sair jogando as partidas. As peças devem ser mudadas e testadas, de forma que não puna nenhum atleta. Nada contra Rafael Vaz, mas ficou provado o nervosismo do zagueiro, errou em dois lances e sim, também acertou. O que se deve analisar é que nesse tipo de partida, talvez a melhor alternativa era sair com o experiente Juan ou até mesmo o contestado Donati. 
No meio-campo, Zé Ricardo foi bem com a entrada de Márcio Araújo, mas poderia ter mexido antes na setor. Berrío não deu certo e mesmo assim poderia sair como titular. O time tem peças para mudara leitura do jogo. Vale os pés no chão e o trabalho para voltar a vencer, o que tenho certeza dará certo. Será? É aguardar para ver.
Até a próxima!