domingo, 7 de maio de 2017

CORINTHIANS O CAMPEÃO DOS CAMPEÕES - Por Rodrigo Curty

E acabou mais um campeonato Paulista de futebol. O regional cansativo, sem muita empolgação e ao mesmo tempo tradicional para quem levanta a taça, teve como campeão o seu maior conquistador - O SCCP.
Dos quatro grandes de São Paulo, o maior vencedor da competição, agora com 28 canecos era o considerado azarão. Palmeiras, Santos e São Paulo eram tidos como favoritos pelo investimento e manutenção da base. 
O Timão se reinventou. O clube que encara uma tremenda dívida apostou em nomes como de Jadson e Jô para juntos de Cássio, Fagner, Gabriel, Rodriguinho e Romero, por exemplo, mesclar com jovens talentos. A receita de apostar na base, principalmente em regional é fundamental para o restante da temporada. Fora isso, o comando teve a estreia de Fábio Carille. O treinador deu conta do recado, principalmente por conhecer o clube, os garotos e ter o respeito e ser respeitado pelos jogadores mais rodados. 
A campanha dispensa críticas. Foram ao todo 18 jogos com dez vitórias, seis empates e apenas duas derrotas. E olha que para equipes como Santo André (2x0) e Ferroviária (1x0), ou seja, em clássicos só deu Corinthians e a estrela de Jô que marcou contra todos e virou o artilheiro de clássicos. O time também teve a melhor defesa e o quinto melhor ataque.  
A final foi contra a boa e disciplinada equipe da Ponte Preta que passou por nada mais, nada menos que o Palmeiras. A Macaca sonhava em levantar a sua inédita taça, principalmente por reviver o ano de 77, quando foi derrotado pelo time de Basílio e cia, que não levantava uma taça há 23 anos.
No campo não teve jeito. A camisa pesou e a empolgação não soube ser contida. A primeira partida definiu tudo. Vitória maiúscula de 3x0, em pleno Moisés Lucarelli com show de Rodriguinho, que para mim foi o principal nome da conquista. Hoje o empate de 1x1 não tira o brilho da conquista.
O título deve ser muito comemorado e ao mesmo tempo esquecido. O Brasileirão está aí e exige muita atenção e um elenco homogêneo e equilibrado. Não vejo o Corinthians com o atual elenco conseguindo alcançar o topo, porém respeito por esse provar que vence nas adversidades e que quanto mais desconfia ele cresce. Olho neles e parabéns por mais uma conquista.
Até a próxima!