segunda-feira, 15 de maio de 2017

O QUE ESPERAR DO BRASILEIRÃO - Por Rodrigo Curty

E a bola finalmente rolou para o brasileirão de 2017. A competição, assim como nos anos anteriores deve ser bem equilibrada e com algumas surpresas. No papel, penso que temos cinco equipes preparadas para levantar a taça no final do ano - Palmeiras, Flamengo, Atlético MG, Cruzeiro e Grêmio. Destes, quatro disputam a Libertadores e a Copa do Brasil e se não planejarem corretamente podem se complicar e frustrar a torcida.
Assim, vale a atenção nos também representantes nas competições acima - Santos e Botafogo e em surpresas como Fluminense e Corinthians. Calma, não é porque possuem grandes elencos e sim porque contam com entrosamento e poucas estrelas. Desta forma jogam com menos cobranças e expectativas.
O torneio é longo, desgastante e exige um elenco homogêneo e grande para suportar as prováveis lesões, saídas e entradas de novos jogadores. Perder a essência, metodologia inicial e principalmente a paciência pode custar caro. 
É fundamental avaliar com cuidado o trabalho do treinador. As trocas excessivas são receitas de no mínimo lutar contra o rebaixamento. Todo ano caem e sobem quatro equipes na série A. A elite permite e sempre nos apresenta surpresas. Nesse ano temos o retorno de Atlético GO, Vasco, Bahia e Avaí. A ordem será no mínimo não voltar à série B. 
Hoje é difícil cravar quem lutará contra a queda, afinal a competição é bem equilibrada tecnicamente e o fator casa resolve muita coisa, mesmo com as diferenças técnicas em várias equipes. A prova disso foi a goleada da Ponte Preta e Bahia sobre Sport e Atlético PR, por exemplo. 
Outro que goleou foi o atual campeão no retorno de Cuca. O Palmeiras foi competente contra a incógnita equipe do Vasco, que diga-se de passagem perdeu muitas chances de gols. A diferença técnica e tática foi grande, mas a história poderia ser diferente dos 4x0. 
Uma receita importante é não perder pontos contra adversários teoricamente considerados derrotados. prova disso foi o empate do Corinthians, em casa contra a Chapecoense.
A primeira rodada teve uma ótima média de gols e deve ser assim, ou seja, diferente dos outros anos, quando vimos muitos jogos com placar magro. O futebol brasileiro finalmente parece se importar com espetáculos ao invés de futebol burocrático. Vamos aguardar as próximas rodadas, os clássicos e se os favoritos darão conta do recado ou se serão surpreendidos. 
Vale a pena acompanhar e torcer com paz. Que o Brasileirão seja uma competição sem muitos erros e polêmicas como já visto na primeira rodada, caso contrário, dificilmente pensaremos que não haja benefícios para A ou B.
Até a próxima!