domingo, 4 de junho de 2017

A NOVA CHAPECOENSE - Por Rodrigo Curty

E estamos apenas na quarta rodada do Brasileirão e mesmo assim já dá para ter uma ideia do que será a competição. Até aqui os favoritos Palmeiras, Atlético MG e Flamengo seguem devendo. Melhor para as equipes antes consideradas mero participantes como Grêmio, Corinthians, Fluminense e Ponte Preta.
Calma, não estou louco e nem sendo injusto em não mencionar Chapecoense e Coritiba, por exemplo. O fato é que avalio friamente a quantidade e qualidade de cada equipe na competição. Os times sentirão a pressão e o desgaste das 38 rodadas. O planejamento será vital para não sofrer com quedas inesperadas. É preciso os pés no chão e fazer bem a lição de casa. 
Muitas das vezes é até melhor não ser o time da moda ou o que se espera algo. Comer pelas beiradas, ganhar pontos aqui ou ali serão fundamentais no final do ano.
E por falar nisso, é sempre bom lembrar que no meio do ano, teremos outra competição, uma vez que a "temida" ou "oportuna" janela poderá fazer toda a diferença positiva ou negativamente nas equipes. Quem tem dinheiro irá ao mercado para não permitir surpresas. Já quem deve poderá perder importantes peças e assim sofrer consequências.
Mas vamos viver o presente. Hoje a liderança é da equipe de Chapecó e com muita justiça. O recomeço de um time que teve que se reinventar, devido a tragédia no ano passado merece aplauso e respeito. Vagner Mancini faz um excelente trabalho com o elenco repleto de jogadores rodados e experientes. A política de investimento baixo, utilização de "refugos", o que para muitos é ruim, é a grande receita do sucesso.
Saber trabalhar o emocional, a autoestima é fundamental para um time crescer nas competições. Arrisco dizer que isso é feito em Chapecó. Como explicar a vitória de hoje? Ora, vencer o Cruzeiro, no Mineirão não será tarefa fácil para os outros participantes. Hoje o time sobrou e chegou a impressionante marca de sete jogos sem perder e com apenas três gols levados. Resta saber até quando aguentará a pressão e a sequência de jogos. Por enquanto é curtir o bom futebol dos catarinenses e aprender como se faz para se reerguer.
É verdade também que o Brasileirão permite surpresas e hoje com exceção do Grêmio, os quatro primeiros colocados deve mudar até a décima rodada. Eu disse que deve e não que irá mudar. E você concorda? Vamos aguardar!
Até a próxima!