quarta-feira, 26 de julho de 2017

FLAMENGO PERDE E AVANÇA - Por Rodrigo Curty

A Copa do Brasil já conheceu o primeiro duelo das semifinais de 2017. Flamengo e Botafogo farão o clássico regional na competição. 
O Botafogo derrotou o Atlético MG por 3x0 e manteve a hegemonia no duelo, afinal eliminou o Galo nas últimas oportunidades em que estiveram frente a frente no torneio (2007, 2008 e 2013). O Glorioso joga um belo futebol e é cirúrgico. Jair Ventura é um excelente comandante.
Já o rubro-negro encarou o Santos na Vila Belmiro. A partida eletrizante. O Peixe precisava vencer por pelo menos 2x0 para tentar avançar e o Flamengo buscava um gol para ter aumentar ainda mais a sua vantagem. E foi o que aconteceu - Berrío abriu o placar. Daí para frente a equipe de Levir Culpi buscava o resultado de 4x1. E não é que quase conseguiu? Pois é. Bruno Henrique empatou com um golaço, depois poderia virar a partida, após "sofrer" pênalti de Réver. Calma lá, Leandro Vuaden marcou e depois com a ajuda do quarto árbitro, que viu o certo, o desvio apenas na bola, voltou atrás. A polêmica foi desnecessária e convenhamos não seria tão apimentada se a segunda etapa fosse diferente. O Flamengo com Guerrero fez 2x1 com menos de um minuto. Era preciso mais três gols e lá foi o Santos. Com falhas grotescas de Rafael Vaz e Muralha marcou dois gols com Copete e Victor Ferraz em apenas um minuto e, ainda no fim com Copete novamente chegou aos 4x2. 
A Vila Belmiro viu uma partida e virada memorável de sua equipe. Agora polemizar que houve colaboração de jornalista, no caso Eric Faria para à não marcação da penalidade é no mínimo covarde. Penso que jornalista deve fazer apenas o seu papel, ou seja cobrir o evento e quando for perguntado pela emissora opinar. Jamais deve se envolver em decisões ou abrir a "boca" para falar o que viu, ele não é torcedor e sim um profissional.  Agora, também chegar ao ponto de ser ameaçado e acusado de ter interferido no resultado é lastimável. 
A questão que fica é que se o Flamengo que também teve um gol mal anulado na primeira etapa, estivesse vencendo ou perdendo de 2x1, dificilmente valorizariam o fato. Por isso deveríamos ter dois aspectos para se pensar - A ajuda da tecnologia de uma vez por todas para coibir a falta de fair play, malandragem e erros grotescos. E o pulso do árbitro em seguir com sua convicção, mesmo que absurda, ou seja, marcou o pênalti mesmo que equivocadamente, sustente a decisão.
Os dois times seguem firmes no G4 do Brasileirão. Contam com dois elencos interessantes e precisam entender que sempre estarão vivenciando erros e acertos da arbitragem, infelizmente isso não é exclusividade de ninguém, o que não pode é buscar coisas que não existem. 
Parabéns ao Flamengo, que avançou e que tem em Zé Ricardo uma incógnita. Prefiro acreditar que o treinador escale certos nomes para que os mesmos tenham mercado e saiam do clube e não por opções táticas. Vamos aguardar os próximos capítulos.
Até a próxima!