terça-feira, 16 de setembro de 2008

NOVÍSSIMA GERAÇÃO - Por Diego Senra

No autódromo mais antigo dentro da F1, testemunhamos o nascimento de mais um destaque do que pode se chamar da nova onda da Fórmula 1.

Depois de anos convivendo com Schumacher, Alonso, Coulthard e Barrichello temos uma safra de novos pilotos como Hamilton, Kubica, Kovalainen, Piquetzinho e Vettel , viciados e treinados em vídeo games e simuladores, puxados pela competição em diversas escolas européias de alto nível (F- BMW, F- Renault e ultimamente a GP2), onde já aprendem a se acostumar com as reações e complicações de carros potentes e cheios de tecnologia.

Nesse fim de semana, Sebastian Vettel fez a pole e ganhou a corrida em Monza com desempenho de veterano, liderando de ponta-a-ponta e se tornando o piloto mais novo a ganhar uma corrida de F1, não dando chance para Kovalainen, que só escoltou o alemão para o pódio.

Com Kovalainen e Kubica, também fez o pódio mais novo de todos os tempos. A equipe Toro Rosso já vinha dando mostras da sua evolução na temporada, cravando bons tempos e conseguindo boas colocações, superando (e muito) a matriz Red Bull. Quando deixou de ser a Minardi (eterna lanterna), a STR montou seu conjunto utilizando os motores Ferrari, carros projetados pelo mestre Adrian Newey, contando com o sócio e diretor esportivo austríaco Gerhard Berger e tendo como diretor-técnico o italiano Giorgio Ascanelli, que já foi engenheiro de pista de Nelson Piquet e Ayrton Senna. Com um elenco como esse, só precisava de um jovem piloto talentoso para brilhar. E aí apareceu Vettel.

Com a chuva que ia e voltava durante o fim de semana todo, o grid foi formado pelos pilotos que conseguiram aliar sorte e competência, saindo nos melhores momentos da pista e mostrando seu desempenho na água. Com Vettel, Webber e Bourdais entre os quatro primeiros, já se notava a força dos times RBR/STR em Monza. Massa conseguiu a melhor colocação entre os lideres, largando em 6º. Hamilton e Raikkonen largaram em 15º. e 14º respectivamente.

Na prova, além do show de Vettel, Massa foi conservador (de novo) e correu só para garantir alguns pontos e tentar chegar à frente de Hamilton, coisa que só conseguiu por sorte, já que Hamilton montou sua estratégia para somente uma parada e voou baixo o tempo todo. Só deu azar pois teve que fazer uma parada a mais do que planejado para trocar os pneus, quando a pista secou.

Raikkonen fez uma corrida apagada e não pontuou pela terceira corrida seguida. Mesmo assim, ainda não se vê como segundo piloto e prometeu que vai lutar enquanto for possível pelo título.O interessante foi ver os pilotos ultrapassando e devolvendo posições quando passavam por cima de zebras ou cortavam chicanes, efeito da punição (justa) dada à Hamilton em Spa. Todos muito civilizados já que o pau que bate em Chico, vai ter que bater em Francisco.

Portas fechadas para Alonso


Na quinta-feira passada, antes da abertura da pista na Itália, a Ferrari anunciou a prorrogação do contrato de Kimi Raikonnen até 2010 e aproveitou pra confirmar sua dupla de pilotos por mais duas temporadas. Com isso, fecham-se temporariamente as portas da equipe para Fernando Alonso, que também já deixa claro que não deve permanecer na Renault. Está negociando com BMW e Honda. A Honda quer muito Alonso, através de Ross Brown com seu cofre-sem-fundo e, dentro da equipe, o clima anda ruim, pelos comentários do Rubinho e seu desempenho constantemente melhor que Button. Rubinho também negocia com RBR/STR e Williams. Na BMW, Kubica reclama que não tem o espaço merecido dentro da equipe e que Heidfeld tem mais prestígio, por ser alemão. Tudo indefinido e muitas trocas devem acontecer antes do GP do Brasil.

Pantano é o campeão da GP2.

Já na bateria de sábado da GP2, o italiano Giorgio Pantano se sagrou campeão de 2008, mesmo chegando em 10º., mesmo com vitória de Lucas Di Grassi e um 5º. lugar de Bruno Senna, que já não poderia mais alcançá-lo. No domingo, Senna garantiu o vice, com somente um ponto à frente de Lucas Di Grassi, que deixou evidente que seria um sério candidato ao título, se tivesse corrido todas as provas do ano. Nota para o comentário de Ron Dennis, que comentou não ver ninguém extraordinário entre os pilotos da GP2 esse ano. Apesar disso, acredito que teremos pelo menos 3 pilotos da GP2 na F1 em 2009.

Indefinição nos Playoffs da Stock Car

Com o resultado da monótona prova de Londrina, vencida por Thiago Camilo seguido de Losacco e Khodair, ficam inicialmente definidos os dez pilotos que vão disputar o título da Stock Car: Giuliano Losacco (JF Racing), Allam Khodair (Boettger), Átila Abreu (JF Racing), Alceu Feldmann (Boettger), Luciano Burti (Sky Racing), Marcos Gomes (Medley Mattheis), Ricardo Maurício (WA Mattheis), Thiago Camilo, Cacá Bueno (Eurofarma RC) e Valdeno Brito (Medley Mattheis). Porém, ainda falta o julgamento do incidente na prova de Brasília, que até hoje não foi julgado. Caso se confirme a punição, o maior prejudicado será Luciano Burti, que perderá seu lugar nos playoffs para Popó Bueno. Acabou demorando muito para ser feito o julgamento, agora o resultado vai influir diretamente no rumo do campeonato. Boatos contam que o Burti não vai pros playoffs.

APOSTA DA SEMANA:

A aposta da semana passada foi um fiasco, só acertei o título de Pântano, que era meio óbvio. E óbvio vai ser meu palpite para a etapa da Stock Car que volta para Curitiba, no próximo domingo. Vai dar Ricardo Maurício, seguido de Cacá e Marcos Gomes. E vocês, o que acham?