terça-feira, 14 de outubro de 2008

Hora do "Vamuvê" - por Diego Senra

Com todas as idas e vindas do GP do Japão, acho que você, assim como eu, foi dormir no domingo de madrugada com várias certezas e somente uma dúvida.

A primeira certeza ficou clara logo após à largada, quando o inglês Lewis Hamilton, mesmo largando na pole (com Massa em quinto) e liderando o campeonato, saiu como uma vaca louca na largada e, após ver Raikkonen pular na sua frente, queimou freios, esparramou mais de meio grid pra fora da curva perdendo 2 posições, voltou à pista, saiu de novo na curva seguinte perdendo mais 5 posições e terminou a primeira volta na sexta posição, atrás de Massa. Pela lambança que fez, foi punido com um drive-thru e jogou a corrida fora. Certeza que ele ainda não aprendeu a guiar sob pressão e tem totais condições de jogar seu título quase-certo pela janela, assim como fez no ano passado.
Felipe Massa largou em quinto, viu um merdelê daqueles logo a sua frente e quando percebeu, tinha seu concorrente direto ao título colado atrás dele, com a faca nos dentes. Foi ultrapassado, mas quando foi dar o troco, não conseguiu evitar o toque e deixou Hamilton na contramão. O inglês não teve alternativa à não ser esperar todos passarem e voltou à prova na ultima colocação. Pelo empurrãozinho, foi punido com um drive-thru e fez uma corrida de recuperação, incluindo duas ultrapassagens nas ultimas oito voltas da corrida. Chegou em sétimo e reduziu para cinco pontos a diferença para o líder do certame. Certeza que ainda bem está vivo no campeonato, é o piloto que mais amadureceu no último ano, tem duas provas em pistas que lhe favorecem e tem totais condições de trazer o caneco de volta pro Brasil.

Fernando Alonso vem crescendo muito nas ultimas três corridas, assim como a Renault, e em Fuji não foi diferente. Largou bem, assumindo a segunda posição logo depois das trapalhadas Hamiltonianas. Foi para os boxes e, numa manobra com a marca registrada de Ross Brown, colocou menos gasolina e voltou na frente para não perder mais e conquistar sua segunda vitória seguida na temporada. Certeza que é o melhor piloto em atividade na F1 atual e que, se tivesse um carro competitivo, seria sério candidato ao título.


Robert Kubica conseguiu, mais uma vez, se colocar no meio das Ferrari e McLaren e largar no primeiro pelotão. Com o rolo da largada, terminou a primeira curva liderando a prova, posto ao qual o polonês começa a se acostumar. Levou mais uma vez a crescente BMW ao pódio, sendo que a equipe é a única que pontou em todas as provas do campeonato. Fez uma prova segura e terminou em segundo, chegando à 72 pontos e ficando somente à 12 do líder Lewis Hamilton. Certeza que é um dos principais pilotos da temporada, vai para as últimas duas provas na disputa pelo título, lembrando que Raikkonen foi campeão em 2007 chegando 17 pontos atrás do líder nesse exato momento do campeonato.

Nelsinho Piquet fez sua melhor prova na categoria, chegou em quarto lugar e completou o melhor dia para a Renault nos últimos anos. Segundo Briatore, só precisa aprender a qualificar, porque suas corridas são boas. Certeza que melhorou sua imagem na equipe e colocou pelo menos uma dúvida na cabeça de Flavio Briatore para escolher o parceiro de Alonso para 2009.

Outra certeza: as punições dessa temporada estão ridículas. Como as punições esdrúxulas vêm acontecendo desde o começo da temporada, elas devem continuar pelo menos até Interlagos. Para mim, as três de Fuji foram desnecessárias e não seriam nem comentadas nas épocas de Piquet, Mansell, Senna e Cia.

E a única dúvida que ficou no sábado dura até agora é: quem será o campeão de 2008?

Rubinho, saia pela porta da frente.

Rubinho ainda se debate para aceitar seu futuro. Deu declarações indignadas no sábado, questionando o silêncio da equipe na sua renovação e ainda aconselhou Bruno Senna à não vir para a Honda. Sempre gostei dele, mas infelizmente, vai ser lembrado pelas decisões discutíveis na carreira. Após a morte de Senna quis colocar o Brasil nas costas, dizem que abriu mão de um contrato na McLaren para ganhar mais dinheiro na Stewart, deixou de lutar por títulos para ser escudeiro de Schumacher, para quem chegou à ceder vitórias, depois foi para a Honda para desenvolver a equipe, mas não deve ficar para colher seus louros e agora, mesmo com toda a indiferença da equipe, fica mendigando um assento para 2009 através da imprensa. É um grande piloto, mas está perdendo a chance de sair com dignidade por escolha própria e decidir seus próximos passos, podendo ir até para a Penske (onde está sendo cotado para o lugar de Helinho que, pelas notícias que chegam, deve estar indisponível nas próximas temporadas).

Filhote Espanhol

Assim como houve a onda brasileira devido ao sucesso de Piquet e Senna, a F1 hoje passa por uma onda alemã com Heidfeld, Rosberg, Glock, Vettel e Sutil, fruto do sucesso do heptacampeão Michael Schumacher. E agora, a Espanha começa a ver os primeiros frutos da carreira vitoriosa de Fernando Alonso. Nesse último fim de semana Jaime Alguersuari, um espanhol de apenas 18 anos de idade, se sagrou campeão inglês de Fórmula 3. É a primeira conquista de um piloto espanhol desde o título de Alonso em 1999, na F-Nissan atual World Series.

Mexe-mexe na Stock

Vários burburinhos chegam à mídia, mas nada é oficial ainda. Na RedBull-Mattheis, devem estar Cacá Bueno e Daniel Serra. Na Medley, boatos contam com a volta de Xandinho Negrão ao automobilismo nacional, além de Marcos Gomes, que deve continuar. Caso se confirme a saída de Cacá na Eurofarma, Ricardo Maurício deve ir para seu lugar. Além dele, é cotada a volta de Max Wilson, retornando após muitos anos no exterior, inclusive com passagem na F1.

Aposta da Semana
Depois de todas as pancadas, esparramadas e punições no Japão, acabou o romance. Hamilton disse que Massa pôs ele pra fora de propósito, Massa diz que quer o título, Alonso diz que vai ajudá-lo e Kubica corre por fora. O GP da China promete ser emocionante. Aposto numa pole e vitória de Massa, com Raikkonen e Hamilton em terceiro, só pra trazer a diferença pra um ponto e deixar a decisão pro Brasil. Aqui, quem chegar na frente, leva!