quarta-feira, 1 de outubro de 2008

O MUNDO DA BOLA PESADA - por Gustavo Cavalheiro

Como prometido antes do início da Copa do Mundo de Futebol de Areia na França, chegou a hora de falarmos da Copa do Mundo de Futsal.

Este ano são 20 países em busca do título, que só foi conquistado (Fifusa e Fifa) por Brasil (5), Espanha (2) e Paraguai (1). Some também Holanda, Itália, EUA a Brasil, Espanha e Paraguai você também terá todos os países vice-campeões, completando apenas 6 países que disputaram o caneco nas 8 competições da competição.

Esta edição tem o viés da globalização da Fifa em detrimento a qualidade técnica. Mais vale um país da Oceania, que nem sabe o que é Futsal, pra perder de goleada ou mais um Europeu ou Americano no torneio? Viva a famosa representatividade mundial! Será?

Ontem (terça), na rodada de inaugural, o Brasil atropelou o Japão por 12x1; os Cubanos viraram sobre os garotos da Ilha Salomão em 10x2; enquanto os Paraguaios passearam sobre os Americanos por 5x0. A zebra da rodada foi à seleção da Itália sofrer para vencer a Tailândia (que perdeu um tiro direto na trave) por apenas 1x0.

Vamos dar uma passada pelos grupos e analisar as possibilidades de classificação:


GRUPO A: BRASIL, RÚSSIA, JAPÃO, CUBA e ILHAS SALOMÃO

BRASIL: Pentacampeão mundial (1982, 85, 89, 92 e 96); vice (1993 e 2000) e terceiro (2004) ESTRELA: FALCÃO . Provavelmente é a sua última chance de ser campeão mundial. ELENCO: 11 atletas jogam em times da Espanha e o time com mais atletas da seleção brasileira é o Malwee (BRA) com 6 atletas.
ANÁLISE: em casa, tem tudo para chegar ao menos às semifinais e até disputar uma final com a Espanha (atual bi-campeã). O problema é que para quebrar o tri espanhol, temos de fazer algo que fizemos a eles. A última taça brasileira foi justamente contra a Espanha em 1996 na Espanha.

RÚSSIA: melhores resultados são um terceiro lugar em 1996 e um quarto em 2000. ESTRELA: Pavel Stepanov. ELENCO: possui 02 "ex-brasileiros", todos os atletas jogam nos clubes russos e o Dinamo Yamal Moscow é à base da seleção com 06 atletas dos 14 convocados.
ANÁLISE: Deve garantir a outra vaga do grupo, para a segunda fase, no jogo contra o Japão. Acho que não passará para as semifinais.
JAPÃO: Participou das Copas de 1989 (Holanda) e 2004 (Taiwan) ficando em último em seu grupo as duas vezes. ESTRELA: KENICHIRO KOGURE. ELENCO: Excetuando-se o jogador Kogure que atua no Gestesa Guadalajara (ESP), os outros atletas jogam no Japão, em que o destaque está no time do Bardral Urayasu com 06 atletas. o Brasileiro Ricardo Higa (Rikarudo) é um dos "ex-brasileiros" do torneio.
ANÁLISE: o ex-campeão asiático entra no mundial como azarão. Deve ficar na fase de grupo e levar para casa a boa lembrança de golear a Ilha Salomão e só.
CUBA: Participou dos últimos 03 mundiais; 1996 (Espanha) 2000 (Guatemala) e a última em 2004 (Taipei). ESTRELA: EDUARDO MORALEZ. ELENCO: Formado por jogadores que jogam apenas em Cuba e o clube Ciudad Habana possui 5 atletas.
ANÁLISE: Deve fazer um jogo equilibrado com o Japão, mas vai perder da Rússia pela falta de experiência internacional de seus atletas e contato com a escola européia de marcação.
ILHAS SALOMÃO: iniciantes na competição. Anteriormente eram ofuscados pela participação freqüente da Austrália na vaga da Oceania. Com a alteração da Federação Australiana para a Confederação asiática, bastou vencer Suva e Fiji para chegar à Copa. ESTRELA: ELIOT RAGOMO. ELENCO: Todos muito jovens e atuando ainda nos clubes de seu país. Destaque para o time Brisocana com 06 atletas.
ANÁLISE: Vai apanhar mais que tapete empoeirado. Tem chance de levar de menos de 10 gols só contra o Japão.

GRUPO B: PARAGUAI, ITÁLIA, EUA, PORTUGAL e TAILÂNDIA

PARAGUAI: Campeão 1988 (Austrália), vice em 82 (Brasil) e terceiro em 85 (Espanha) e bronze no Pan Rio 2007. ESTRELA: CARLOS CHILAVERT. ELENCO: 07 atletas atuam em clubes da Itália (3 no Nápoli), 01 atua no Brasil e 06 atuam no Paraguai, sendo 4 na UAA.
ANÁLISE: vai disputar a primeira posição com a Itália. Garante a vaga para segunda fase e depende do cruzamento de grupos para chegar a uma improvável semifinal.
ITÁLIA: Atual vice-campeã mundial (2004 - Taiwan). ESTRELA: ADRIANO FOGLIA. ELENCO: Conta com 14 jogadores nascidos no Brasil. Muitos têm ascendência italiana, outros obtiveram seu passaporte após anos morando e trabalhando na liga italiana. Por sinal, grande parte da liga italiana é formada por times com atletas brasileiros pois a profissão de atleta de futsal não é reconhecida na Itália o que afasta os italianos do esporte. 03 atletas atuam na Liga espanhola e o clube italiano com mais atletas na seleção é o Luparense.
ANÁLISE: Favorito a classificar-se em primeiro no grupo, mas pela estréia apertada frente à Tailândia, pode se complicar no jogo contra o Paraguai.
EUA: Vice-campeão em 1992 (Hong Kong). ESTRELA: JAMAR BEASLEY. ELENCO: Mais um time com um brasileiro no elenco e a seleção americana tem um atleta sem nenhuma filiação a clube no momento. (Andrew Jacobson) Todos os outros jogadores estão atuando em clubes americanos em que se destaca o Chicago Storm com 04 na seleção.
ANÁLISE: Será o lanterna deste grupo mais que equilibrado.

PORTUGAL: terceiro lugar em 2000 (Guatemala) e quarto lugar em 1988 (Austrália). ESTRELA: RICARDINHO. ELENCO: Dois atletas atuam na Liga espanhola e a base da seleção é o time do Benfica com 05 jogadores.
ANÁLISE: Vai emparelhar-se com Paraguai e Itália por uma das duas vagas. Não pode bobear, principalmente com a correria dos tailandeses.
TAILÂNDIA: É a terceira participação em Copas. Primeira em 2000 (Guatemala) e segunda em 2004 (Taiwan) com a única vitória da História 3x2 Austrália. ESTRELA: PRASERT INNUI. ELENCO: todos jogam no país e o time Chonburi Blue Wave.
ANÁLISE: Antes da estréia eu diria que seria o pato do grupo da morte, mas depois de ver a correria dos tailandeses sobre os italianos, acho que podem ser uma zebrinha e morder alguém que entrar com o pé mole, mas longe de pensar em deixar de ser o lanterna do grupo.

GRUPO C: ARGENTINA, UCRÂNIA, CHINA, GUATEMALA e EGITO

ARGENTINA: Quarto lugar em 2004 (Taipei) e eliminado por três vezes na segunda fase (1989, 1992 e 2000); vice no Pan Rio 2007. ESTRELA: CARLOS SANCHEZ. ELENCO: 06 jogam na Argentina, 02 na Espanha e 06 jogam na Itália sendo 03 no Nápoli.
ANÁLISE: Os vice-campeões dos Jogos Pan-americanos chegam a esta copa como a segunda força americana na competição. Estão evoluindo muito com atletas nas fortes ligas italiana e espanhola, mas disputam a primeira vaga do grupo com a Ucrânia. Deve se classificar, mas não passará para a semifinal.

UCRÂNIA: quarto lugar em 1996. ESTRELA: ILDAR MAKAYEV. ELENCO: Apenas Ivanov joga na Rússia, enquanto os outros jogam em times ucranianos. Os times TVD e TIME de Lviv tem 03 atletas cada.
ANÁLISE: Junto com a Rússia, os ucranianos mudaram o futsal com a tática de marcação e saída de bola rápida na década de 90. Criaram escola e formaram a base tática de marcação ao estilo do basquete em meia quadra que consagraria a seleção da Espanha nas ultimas copas. Deve se classificar com facilidade e buscará a liderança no jogo contra os argentinos.
CHINA: Terceira participação. 1992 e 96 formaram a Era de ouro do futsal chinês, mesmo sem nenhuma vitória na Copa. ESTRELA: LI XIN. ELENCO: Participam de ligas universitárias e/ou regionais. O time Wuhan Dilong tem 07 atletas na seleção.
ANÁLISE: Fará jogos duros contra Guatemala e Egito. DUROS DE SE VER!
GUATEMALA: País sede da Copa de 2000, entrou pra História do esporte ao levar a maior goleada das copas (29 x 1 para o Brasil). ESTRELA: MARLON NOJ. ELENCO: Todos atuam nos times da Guatemala e o time Glucosoral tem apenas 09 na seleção.
ANÁLISE: Vai apanhar mais que vilão em desenho animado, mas torce (e muito) para que as Ilhas Salomão percam de mais de 30 do Brasil, para saírem dos livros do esporte.
EGITO: quarta aparição (seguida) em copas. 1986, 2000 e 2004 anteriormente. ESTRELA: ABDEL HAKIM MOHAMED. ELENCO: 01 jogador no Catar e demais jogam nos clubes egípcios sendo 06 no El Shams.
ANÁLISE: um time que perdeu de 12x0 de Taiwan em 2004, não merece esperar nada que não seja ser o lanterna do grupo mais feio da competição.

GRUPO D: ESPANHA, REPÚBLICA TCHECA, IRÃ, URUGUAI E LÍBIA

ESPANHA: atual bicampeã (2000 e 2004); vice em (1996 e 1985 ambas sediadas na Espanha); terceiro (1992 e 1988). ESTRELA: LUIS AMADO. ELENCO: Com 03 jogadores nascidos no Brasil, os bicampeões tem a seleção dividida entre os times El Poso e Inter Movistar cada um com 04 atletas.
ANÁLISE: Massacra os adversários do grupo, classifica-se sem fazer força e vai até a final sem susto.
REPÚBLICA TCHECA: Os sempre habilidosos europeus no campo, aparecem apenas pela segunda vez nas Copas. A primeira foi em 2004 (Taipei). ESTRELA: DAVID FRIC. ELENCO: Apenas um jogador atua na Polônia e o principal clube Tcheco é o Era Pack Chrudim com 6 atletas na seleção.
ANÁLISE: Deve disputar a terceira força do grupo com o Uruguai, mas muito longe de Irã e Espanha.
IRÃ: Dos 10 campeonatos asiáticos, os iranianos venceram 9 e perderam apenas para o Japão em 2006. ESTRELA: VAHID SHAMSAEE. ELENCO: Todos atuam na liga do Irã e o time com mais atletas é o Foolad Mahan (04).
ANÁLISE: Luta pela segunda vaga e alia habilidade a muita força e velocidade, mas não passará para a semi.
URUGUAI: terceiro lugar em 1982 (Fifusa), na época FIFA só participou de 2 em 5 competições. ESTRELA: DANIEL LAURINO. ELENCO: Todos atuam no campeonato uruguaio, sendo 7 atletas do Nacional.
ANÁLISE: Vão lutar com a República Tcheca pela terceira posição.
LÍBIA: estreante em copas do mundo de futsal, é a representante africana, ao lado do Egito, na Copa. Mais uma vez, os países do Norte da África diminuíram o espaço no cenário mundial do Futsal da África negra.
ESTRELA: MOHAMED SHAHOUT. ELENCO: Os líbios não tem clubes de Futsal e seus atletas são provenientes do Futebol de campo.
ANÁLISE: Vai ser punido por todas as outras seleções e disputará a 20a. posição do torneio com as Ilhas Salomão.