segunda-feira, 22 de março de 2010

GIGANTES E PEQUENOS DO FUTEBOL - Por Rodrigo Curty

A rodada do final de semana apresentou surpresas inesperadas, principalmente nos considerados grandes do futebol nacional.
No Rio Grande do Sul, por exemplo, o Internacional não saiu do 2x2 com o pelotas, e chegou ao seu quarto empate seguido, e as contestações do torcedor Colorado com Jorge Fossati aumenta a cada rodada, mesmo o treinador afirmando que não é o culpado pela falta de pontaria de seus jogadores. O Grêmio, por sua vez, segue ganhando mesmo sem convencer muito os gremistas. Mas 3x1 contra o Ypiranga fora foi importante.
No Rio de Janeiro, o Vasco da Gama segue seu martírio sob o comando de Vagner Mancini. O cruzmaltino foi derrotado pelo Olaria por 1x0, e de quebra se terminasse o 2º turno hoje estaria de fora das semifinais, já que o América chegou a segunda colocação. Até quando dura o treinador, alguém aposta?
No clássico entre Botafogo e Flamengo o que se viu foram as lambanças. Seja ora das zagas, ora da arbitragem. O glorioso saiu na frente em um penâlti irregular, uma vez que Lúcio Flávio foi derrubado fora da área. O ponto positivo ficou por conta de Adriano e Herrera que marcaram dois gols cada no empate, para variar em 2x2.
Já em Minas, o Cruzeiro derrotou o América de TO no sufoco, e viu Roger torcer o tornozelo. O meia deve retornar somente daqui há duas semanas. O Atlético MG derrotou o Vila Nova fora de casa e garantiu vaga na próxima fase do mineiro. 4ªf é dia de 25' contra o América de TO. Tomara que não chova novamente.
Em São Paulo, o Palmeiras mostrou que definitivamente o Palestra Itália não lhe trás mais sorte. Ao todo já foram sete jogos, com duas vitórias, dois empates e três derrotas. O Verdão perdeu a chance de encostar nos líderes e alcançar a quarta vitória seguida. Eu não acredito que chegue nas semifinais, mas o futebo, nos prega cada peça.
O São Paulo segue vencendo. Já são cinco vitórias seguidas, e um futebol que não agrada o torcedor. Mas o que vale não são os três pontos? É triste como a maioria esquece o futebol arte e só pensa nos títulos e vitórias. O Santos parece pensar diferente. O Peixe joga pra frente e mesmo correndo riscos sabe que na também garante os gols. Foi assim na sua segunda maior goleada do ano. 9x1 no Ituano, e sem Robinho e Neymar. O melhor jogador do time é ou não é Paulo Henrique Ganso?
No Corinthians, Mano Menezes até sabe quem são os seus melhores comandados, mas esquece que um time para virar time precisa de ritmo, e quando mais tarde fizer isso, pior. Mesmo com reservas que poderiam ser tratados de titulares, a equipe se perde em campo, fica lenta, mas também cria. Só que não adinta chegar e não definir. De qualquer forma, acredito que o Timão deva chegar entre os quatro colocados e mudar sua forma de atuar.
Até a próxima!!