terça-feira, 5 de outubro de 2010

QUEM SALVA QUEM - Por Rodrigo Curty

E mais uma vez a dança dos técnicos se faz presença no futebol brasileiro.E dois dos grandes clubes brasileiros apostam em antigos comandantes. Falo dos últimos campeões nacionais, São Paulo e Flamengo.
No domingo, o São Paulo confirmou o retorno de Paulo Cesar Carpegiani que vinha de um trabalho maravilhoso no Atlético PR. Em relação a questão se o tricolor foi ético ou não em buscar mais uma vez um treinador empregado parece não ter incomodado o novo treinador, que retorna após 11 anos.
O treinador chega para substituir Sérgio Baresi, que de tampão-solução, virou um perigo de rebaixamento e retorna ao CT de Cotia. Carpegianni que diferente de Baresi que recebia R$10 mil, receberá R$300 mil, é um treinador que cobra demais os atletas, e que costuma montar equipes equilibradas. Penso que se não inventar moda fará sucesso.
Mas, o torcedor são-paulino tem um pé atrás com o novo comandante, pois em sua passagem em 99, ele conseguiu chegar as semifinais no Paulista e no Brasileiro, e em ambas foi derrotado para o Corinthians. O time também caiu nas oitavas-de-final da Copa do Brasil para o Botafogo. A frente do São Paulo, Carpegiani disputou 67 jogos, obteve 40 vitórias, nove empates e 18 derrotas. Será que ele será feliz no Morumbi?
Já o atual campeão brasileiro, o Flamengo vive um dos anos mais turbulentos de sua história. Motivos não faltam. Demissão de Andrade, comissão técnica e parte da diretoria. Depois de Rogério Lourenço e mais integrantes da comissão, e por fim do técnico Silas e do maior ídolo do clube, Zico. O clube segue com uma péssima administração, apostas erradas, enfim.
A única coisa que se pode ter certeza é que até o final do ano nada será fácil na Gávea. A última aposta, pelo menos é o que o flamenguista espera é a chegada de Vanderlei Luxemburgo. É bem verdade que o treinador está em decadência, mas nesta década ninguém ganhou mais do que ele e Muricy Ramalho. Luxa foi um dos maiores nomes da história. Apesar de tudo ainda merece respeito, pois tem capacidade, talento, e o melhor, parece que está a fim de voltar a fazer parte da manchete positiva no clube que se diz torcedor.
Esta é a terceira passagem dele no Flamengo. Em 1991, o treinador meteu o pau na estrutura do clube. Disse que o mesmo era bem atrasado, e mal visto saiu. Voltou no ano de centenário. Junto com ele a maior estrela mundial do momento. Romário. Vaidade em campo não poderia ter outro desfecho que não a saída do treinador, a ausência de títulos e um número acima de 100 atletas contratados. Nas duas passagens à frente do Mengão foram 98 jogos, sendo 51 vitórias, 14 empates e 23 derrotas.Ele não conseguiu ser campeão.
Hoje até o fim de 2012 começa uma nova história, e se ambos souberem trabalhar, saem ganhando. Luxa não ficará restrito apenas no gramado. Fará parte também da divisão de base e gerenciamento do futebol. Isso é algo a se preocupar, mas a "competente" administração rubro-negra sabe disso.
É aguardar pra ver quem salvará quem nos dois hexa brasileiro.
Até a próxima