quinta-feira, 23 de junho de 2011

NOVA ERA SANTISTA - Por Rodrigo Curty

E finalmente o santista pode comemorar mais uma conquista internacional. O torcedor tirou o grito de " É campeão" da garganta.

Em sua quarta decisão na Copa Libertadores não teve jeito, jogaram como se deve jogar uma decisão e merecidamente chegaram ao Tricampeonato.

É bem verdade, que os comandados de Muricy Ramalho, em vários momentos se mostraram nervosos, não conseguiam encaixar a última jogada, mas Libertadores é assim mesmo. É um jogo nervoso, e sem demagogia, decidido em detalhes. Detalhes estes que vieram com calma e sabedoria. A sabedoria de que os brasileiros eram muito mais técnicos e preparados para levantar a taça. O tradicional Peñarol, apesar de valente não via a cor da bola, e se não fosse a falta de pontaria santista poderia sair derrotado com uma goleada.


CRESCIMENTO

A equipe da Vila Belmiro que no início era tida como eliminada precocemente cresceu na competição. Com passagens de Adilson Batista e Marcelo Martelotte no comando a equipe sucumbiu, mas com a chegada de Muricy Ramalho, que foi mal no Fluminense, se relançou e entrou nos eixos. A defesa antes questionada ganhou confiança e foi bem quando precisou. O meio de campo com contribuições de Danilo, Adriano, Elano, Arouca, PH Ganso brilharam. Na frente, Neymar, apesar da fama de cai-cai desequilibrou na hora certa e cravou de vez o status de craque, e os inúmeros gols perdidos de Zé Love, no final das contas não fizeram falta.

O elenco santista está de parabéns. A diretoria também, mas para manter a nota 10, agora terá que se empenhar para manter as jóias Danilo, Alan Patrick, Ganso e Neymar, entre outros, pelo menos até o final do ano, caso contrário, a expectiva do mundo em ver Neymar x Messi no final do ano, pode ficar apenas para o videogame.

CAMPANHA

Confira a gloriosa campanha santista antes da última partida, nesta produção feita pelo Sportv.



FUTURO

A nova era Neymar/Ganso deveria permanecer por anos, uma vez, que a sombra Pelé, que jamais será e deve ser esquecida, pelo menos agora não ficará como sendo para o torcedor do Peixe a única lembrança das glórias do clube.

Voa Santos, comemore e parabéns! Obrigado por honrar o futebol bem jogado, o futebol sem medo e com alternativas.