sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

O VALOR DOS ESTADUAIS - Por Rodrigo Curty

E os campeonatos regionais começaram em várias partes do país, mas amanhã a bola começa a rolar para os dois últimos Estados que levaram a melhor no campeonato brasileiro. Para muitos o Estadual não vale nada, apenas pra cumprir calendário, mas ficar quando o título vem, haja gozação aos adversários.

Os campeonatos de São Paulo e Rio de Janeiro apresentam novidades. Equipes que não davam há tempos o ar de sua graça prometem surpreender, será?

Em São Paulo, as grandes novidades ficam por conta dos retornos de equipes como a do Guarani, do Comercial - Ribeirão Preto, após 25 anos, do XV de Piracicaba, desde 1995, e da estreia do Catanduvense(com o novo nome de Grêmio) na Elite do torneio.

Já em relação as equipes consideradas grandes, é difícil arriscar um favorito. O atual Bi-campeão Santos tem o foco na Libertadores, mas conta com um elenco que suporta dois torneios, ainda segue se reforçando e tem o objetivo de conquistar o Tri que não vem desde os tempos de Pelé.

O Corinthians também almeja a Libertadores, manteve a base campeã do Brasileirão e algumas peças como o meia Vítor Júnior e o atacante Elton. Já o São Paulo busca um título que não vem desde 2005, justamente quando tinha Leão no comando. Para alcançar o objetivo, a equipe se desfez de sete jogadores e se reforçou de outros seis, entre eles do lateral-esquerdo Cortês e dos meias Maicon e Jadson. No Palmeiras a pressão é enorme. E o time que não leva a taça desde 2008 tem a desconfiança do torcedor, apesar dos reforços de Juninho, Daniel Carvalho e do atacante Hérnan Barcos. Por fim, a Portuguesa vem confiante, após a conquista da Série B. Jorginho sabe que os pés no chão e a humildade serão fundamentais para vôos maiores.

O Paulistão de 2012 será disputado por 20 times, que se enfrentam entre si em turno único. Ao final da primeira fase, os oito melhores colocados avançam para as quartas de final.


Na Cidade Maravilhosa, o título não deve ficar longe dos quatro grandes. Flamengo, Fluminense e Vasco lutam paralelamente pela Libertadores. O Estadual será levado a sério, mas não como prioridade. O Botafogo disputa a Copa do Brasil e manteve praticamente a equipe que teve um apagão no final do Brasileirão, mas que empolgou em vários momentos o seu torcedor. Dos que chegam, destaque para o técnico Oswaldo de Oliveira e do meia Andrezinho, ex Inter.


No Tricolor Carioca, o grande destaque é o retorno de Thiago Neves. O jogador implorou e deixou o Flamengo. Precisa adquirir confiança dos tricolores para não ter problemas no Rio. O Vasco também manteve a sua base e vem forte para conquistar um título que não vem desde 2003.

Por fim, o atual campeão Flamengo que levou cinco dos últimos dez cariocas disputados atravessa uma crise interna tensa. Ainda sem estar garantido no torneio Internacional, Luxemburgo perde cada dia mais força no comando e Ronaldinho Gaúcho mais regalias. O grupo está rachado, por isso, talvez se manter os garotos no Estadual pode ter mais sucesso no final.

A fórmula do Estadual do Rio será a mesma de sempre. Serão dois grupos de oito times, com o primeiro turno (Taça Guanabara) sendo jogado com os jogos dentro do próprio grupo e com o segundo turno (Taça Rio) sendo disputado com os jogos cruzados. Em cada turno, os dois melhores de cada grupo se cruzam em semifinal e final, com jogo único, para definir dois campeões, que se enfrentam em uma finalíssima com jogo de ida e de volta. Se o mesmo time ganhar os dois turnos, é campeão direto e elimina a decisão. Os dois piores na soma dos dois turnos são rebaixados.

Bom torneio a todos e até a próxima!