quarta-feira, 18 de setembro de 2013

A DECISÃO DO MINEIRÃO - Por Rodrigo Curty

E a bola rola hoje pela 22ª rodada do Brasileirão, série A. O grande destaque da rodada é o clássico nacional entre o líder Cruzeiro contra o vice-líder Botafogo na arena Mineirão. A tendência é de uma partida com cara de final e repleta de ingredientes como polêmicas, jogo duro, velocidade e decisão em bola parada, será?
O fato é que a liderança do time mineiro não se deu à toa. O time vem de sete vitórias seguidas e em caso de vitória iguala a marca histórica de 2003 quando se sagrou o campeão. Os números, aliás daquele para esse time são bem parecidos, porém uma diferença importante a ser dita é que o conjunto aqui é mais visível. 
Para quem gosta de curiosidade, a torcida cruzeirense lembra bem que na conquista do título nacional de 2003 uma partida que era vista como decisiva para determinar o campeão também aconteceu. Na ocasião o adversário era o Santos de Robinho e cia. Ambos tinham 58 pontos, mas o ataque arrasador da Raposa fez a diferença naquela tarde de 20 de setembro de 2003. Placar final de 3x0 e tríplice coroa garantida, era um esquadrão liderado por Luxemburgo.
Mas de volta ao presente. Os tempos são outros, o adversário é também alvinegro, a data é quase a mesma e a expectativa de muitos é que daqui saí o campeão.
Eu sinceramente prefiro não me precipitar e pensar igual. Faltarão ainda 16 rodadas, o equilíbrio é grande, e times como Grêmio, Internacional, Corinthians, enfim, apesar de distantes e regulares, em caso de uma sequência de vitórias podem surpreender. Em outros tempos times que lideravam com folga como o Grêmio em 2008, por exemplo não aguentou o ritmo e perdeu o título para o São Paulo.
De qualquer maneira a emoção, empolgação da torcida cruzeirense é mais do que válida. O time conta com o ataque mais positivo do certame com 45 gols e tem a segunda melhor defesa, vazada apenas 19 vezes. 
A questão é que do outro lado um time redondo e bem dirigido por Oswaldo de Oliveira já provou que pode vencer fora de  seus domínios e encostar no líder. Para o Glorioso pode sim ser matar ou morrer. Uma vitória dará mais ânimo ao time carioca e promessa de um título que parecia improvável antes do início do torneio. Tudo porque a sequência é teoricamente positiva. O time jogará no Maracanã, contra Bahia e Ponte Preta, dois pretendentes ao rebaixamento. Enquanto isso a Celeste medirá forças contra Corinthians e Internacional, ambos fora de casa e que lutam pelo G-4.
Faça a sua aposta. Se a sina do Cruzeiro no novo Mineirão será mantida ou se Botafogo chega na quinta vitória seguida.
Penso que para vencer o líder, o time carioca deverá marcar do meio para frente e não esperar o rápido ataque mineiro, pois se for pressionado, o Cruzeiro não aguentará a pressão, mas se for ofensivo como de costume dificilmente perderá. Cara de empate e muitos gols, será? É aguardar para ver.
Até a próxima!