quinta-feira, 30 de outubro de 2014

CRUZEIRO E FLAMENGO SAEM NA FRENTE - Por Rodrigo Curty


E lá se foi o primeiro capítulo da semifinal da Copa do Brasil 2014. Flamengo e Cruzeiro saíram na frente de Atlético MG e Santos, respectivamente.
No Mineirão, o líder do Brasileirão começou arrasador. Pressionou a equipe paulista em busca do resultado positivo. Não demorou muito para Willian enlouquecer a torcida. O atacante fez um golaço. A pressão continuou, mas a defesa santista suportou. Na segunda etapa, a partida equilibrou, mas o placar poderia ter sido até mais confortável para os comandados de Marcelo Oliveira se a arbitragem não anulasse de forma equivocada o gol de Ricardo Goulart.
É bom que se diga que a pontaria de Lucas Lima, Robinho e cia também ajudaram para o magro, porém importante placar do time da casa. Ao Santos resta agora tirar essa pequena vantagem na partida de volta, dia 05 de novembro, na Vila Belmiro e, de preferência sem levar gols.  Vaga indefinida.
Já no Maracanã, o duelo entre o rubro-negro carioca e o alvinegro mineiro foi digno da tradição das duas equipes. A lembrança e a rivalidade dos grandes jogos se fez presente. O Flamengo empurrado pela sua torcida começou com tudo e só não abriu o placar antes dos 5’ porque Victor mostrou a boa fase que vive na carreira ao defender o chute de Eduardo da Silva.
A partida era lá e cá, as equipes sem medo de perder e, apesar dos vários erros de passes, o que se viu foi um belo espetáculo. O goleiro atleticano na primeira etapa teve mais trabalho e se deu bem frente aos atacantes de Luxemburgo. Mas o Flamengo sabia que um tropeço em casa poderia ser crucial na busca do bicampeonato.

Fora isso, a paciência para quebrar a sequência de seis jogos invictos do Galo foi fundamental, assim como a mão do treinador. As alterações na etapa final, seja pela contusão do meia Everton, ou por opção tática deram resultado Nixon se movimentou mais que Eduardo da Silva e Gabriel caindo pela esquerda fez a diferença. O jogador que apesar de não ser brilhante tecnicamente faz de seu esforço e coragem uma arma que vem dando certo nas últimas partidas. Foi dele a bela jogada que terminou na penalidade de Josué. Chicão bateu para marcar o que seria o placar final 2x0. Nos minutos finais ainda deu tempo de Victor salvar mais uma e Paulo Victor operar um milagre.
Agora resta ao Galo provar que um raio pode sim cair no mesmo lugar. Haja coração ao atleticano e inteligência ao rubro-negro, que deve buscar um gol para ter ainda mais vantagem. Promessa de um grande jogo na semana que vem.
Até a próxima!