sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

SUPREMACIA ALEMÃ - Por Rodrigo Curty


E a pré-temporada das equipes brasileiras seguem à toda. Amistosos, torneios, treinos táticos e fora das quatro linhas as contrações.
Ontem, por exemplo foi a vez de Corinthians e Fluminense estrearem no ano. Ambos participam do torneio da Flórida contra as equipes alemãs do Colônia e Bayern Leverkusen. A Alemanha continua sendo uma pedra no sapato dos brasileiros.
Essa é a terceira passagem de Tite no comando da equipe alvinegra. E apesar da derrota por 1x0, houve pontos positivos. Se inicialmente a estratégia era cadenciar o jogo e fazer apenas a bola correr, o que se viu foi um time alemão mais entrosado e melhor preparado por motivos óbvios. Se nesses aspectos já era complicado, o gol marcado antes dos 20’ agravou e fez a postura do time paulista mudar. A correria para empatar o jogo não ajudou, pois a equipe mostrou apesar de mostrar vontade, errava muitos passes, jogadas de ultrapassagem e, consequentemente não assustava.
O que é certo afirmar é que o time tem outra postura com Tite. A tendência é que o trabalho renda frutos, mas a paciência da torcida será importante. Amanhã o adversário será o Bayer e a tendência é que o time renda mais e encontre dificuldade. Vamos aguardar.
Já o Fluminense mostrou muita deficiência física e tática. O desmanche e adaptação dos novos jogadores levarão tempo para surtir efeito. É bem verdade que o time jogou um tempo com titulares e outro com reservas e em nenhum momento com a maior estrela Fred. Para estar 100% fisicamente, o técnico Cristovão Borges deve utilizar o 9, apenas no início do campeonato carioca. Apesar das deficiências acima, não faltou empenho do tricolor na derrota de 3x0, sendo dois gols de bola parada.  O problema maior, sinceramente está fora das quatro linhas. É fato que os salários atrasados, indefinições de permanências e reforços que devem chegar pesam no grupo. Amanhã o duelo será contra o Colônia.
Até a próxima!