quarta-feira, 4 de março de 2015

PROVA DE FOGO NA ARGENTINA - Por Rodrigo Curty


E a Libertadores volta a ser o principal foco do Corinthians nessa noite. O adversário será o atual campeão San Lorenzo, no Nuevo Gasómetro, na Argentina. Uma grande vantagem brasileira é o fato do adversário não poder atuar com o apoio de seus torcedores, devido a punição da Conmebol ao clube, pelo fato destes terem usado sinalizadores na final do ano passado, diante do Nacional, do Paraguai.
O Ciclón não é mais o mesmo, mas é argentino e isso o Corinthians não deve se esquecer. Como se não bastasse, o duelo ainda valerá a liderança do grupo 2. O equilíbrio existe, mas acredito que o alvinegro por ser mais experiente pode conseguir seu objetivo, que é no mínimo trazer um ponto para casa.
O time do Papa não é bobo e joga com muita ofensividade e toque de bola. Ora, o treinador Edgardo Bauza leu bem o esquema tático de Tite que é o de aguardar a hora certa para chegar ao gol. É um time de paciência, mas que quando pressionado pode ser vencido. Fique de olho no craque e ídolo do time, o meia Romagnoli, e também no centroavante Mauro Matos, jogador frio e enjoado. O CASLA deve entrar em campo com: Torrico, Buffarini, Cetto, Caruzzo e Más; Mussis e Mercier; Blanco, Romagnoli e Barrientos; Mauro Matos.
No Corinthians o grande desfalque será Emerson Sheik, seja por contusão ou atrasos recentes que incomodaram a diretoria. Enfim, a confiança e obrigação de fazer o papel tático do camisa 11 estará por conta do colombiano Mendoza. O time deve atuar da mesma forma que encarou o São Paulo. Caso o sistema de um centroavante falso, no caso Danilo. Se por ventura as alternâncias táticas não derem certo, mesmo sem estar 100% de sua capacidade física, Vagner Love pode entrar na partida.  
O Timão deve entrar com: Cássio, Fagner, Edu Dracena, Gil e Uendel; Ralf; Elias, Jadson, Renato Augusto e Mendoza; Danilo.
Boa sorte aos brasileiros.
Até a próxima!