quarta-feira, 1 de abril de 2015

O CLUBE DA FÉ - Por Rodrigo Curty


E hoje a Libertadores é o foco do São Paulo. O tricolor que atravessa uma fase conturbada, principalmente internamente quer provar que agora as coisas serão diferentes.
A semana passou e com ela a conturbada derrota para o Palmeiras, pedido de demissão de Muricy Ramalho, negada pela diretoria e a vitória sobre o Linense.
Muito bem, a fé remove montanhas e o São Paulo, de fato, precisa voltar a incomodar seus adversários. O torcedor são-paulino é obcecado por essa competição e sabe que o time tem plantel para se recuperar.
O adversário será o aniversariante do dia, o San Lorenzo e, que desta vez poderá contar com mais de 40 mil torcedores no Nuevo Gasometro comemorando os 107 anos de vida e três pontos a mais na tabela.
A partida marcada para às 19h45 (horário de Brasília) é considerada uma final. Se o time argentino tropeçar praticamente dará adeus ao torneio, uma vez que o Corinthians é o líder do grupo 2 com nove pontos. O tricolor vem logo atrás com seis e o time do Papa conta com apenas três pontos. Já o Danubio (Uru) fecha o grupo sem nenhum ponto.
É bom ficar atento ao time argentino. O elenco é praticamente o mesmo que conquistou o inédito título no ano passado. A pressão também é enorme pelos lados de lá. O ataque perde muitos gols, mas foi bem no último sábado contra o Lanús, quando venceu por 4x0 e, de quebra assumiu a liderança do Campeonato Argentino. Fora isso, a expectativa aumenta com os retornos de Romagnoli, Matos e Mercier.
O time dirigido por Edgardo Bauza  joga para frente, ou seja, também dá seus espaços. É aí talvez, que entra a ideia de Muricy Ramalho apostar mais uma vez em Paulo Henrique Ganso. O meia está bem aquém do esperado. Na temporada foram apenas três assistências e nenhum gol marcado pelo camisa 10. Hoje não só Muricy, mas a torcida que não cansa de cobrar, espera que definitivamente ele se empolgue e chame a responsabilidade.  
É aguardar para ver se o tricolor volta aos eixos ou se desestrutura de vez, apesar de pensar que mesmo com um tropeço nada estará perdido, mas para isso terá que vencer as duas últimas partidas e torcer para que o Corinthians dê uma força também contra os argentinos.
O San Lorenzo deve entrar em campo com Torrico; Bufarini, Caruzzo. Yepes e Mas; Blanco, Mussis, Mercier, Kalisnki e Romagnoli; Matos. Já o São Paulo deve começar com Rogério Ceni; Hudson, Rafael Toloi, Lucão e Reinaldo; Denilson, Souza, Ganso e Michel Bastos; Alexandre Pato e Alan Kardec
Até a próxima!