terça-feira, 29 de março de 2016

EMPATE GARANTE DUNGA NA SELEÇÃO - Por Rodrigo Curty

A Seleção Brasileira de futebol mais uma vez decepcionou o seu torcedor. O time dirigido por Dunga sofreu e muito para arrancar o empate em 2x2 contra o Paraguai, no Defensores del Chaco.
E olha que parecia o mesmo filme de 2008. Na ocasião, o mesmo treinador penou contra os donos da casa e, após a derrota por 2x0, especulações de demissão, veio a excelente vitória sobre o Chile, cargo garantido e uma disputa de Copa do Mundo.
Hoje os tempos são outros, os selecionáveis também, mas a falta de padrão tático, erros de substituições continuam e parecem não ter prazo para terminar.
Nas duas partidas da data FIFA, o Brasil não fez o que se esperava dele. Empate nas duas partidas e pelo mesmo placar. Se contra o Uruguai, em casa, o time saiu em vantagem de 2x0 e desperdiçou oportunidades, contra os paraguaios teve que correr atrás. 
O jogo foi equilibrado, mas com o time canarinho sofrendo pressões e contando mais uma vez com ótima atuação de Alisson. A zaga é um caso sério, mesmo com a presença de Gil, que provou ser muito melhor que David Luiz. 
O meio-campo é uma incógnita. Dunga insiste em manter Fernandinho e Luiz Gustavo. Willian é brigador, mas tem outros melhores. Renato Augusto foi bem, mas joga sobrecarregado. O ataque então, cada hora tem uma formação. Sem a presença de um "9" clássico o time joga aberto, porém tem Neymar vindo de trás. Apesar do craque não marcar os gols que a torcida espera, sem dúvida quando atua o time é outro. Hoje ele fez falta, mas Ricardo Oliveira até que se portou bem, mesmo sem a bola chegar muito. Eu particularmente prefiro o Brasil com um jogador de área.
A camisa amarelinha deve ser respeitada e jamais menosprezada. Apesar de ao meu entender ter faltado mais vontade, ousadia e atitude pró-Dunga, o time honrou com as suas limitações. Chegou ao empate nos acréscimos com o pé esquerdo de Daniel Alves e quase virou no apagar das luzes. 
O resultado deixa a Seleção Brasileira na sexta colocação com nove pontos. Sinceramente não há motivos para desespero. Dificilmente o Brasil não estará na Rússia em 2018. O problema não é só treinador. Nem Tite ou qualquer outro que venha a assumir terá tranquilidade no conturbado esquema Seleção / CBF.
Vamos aguardar os próximos capítulos. Os jogos das Eliminatórias da Copa de 2018 retorna apenas em setembro. Até lá tem Olimpíadas e especulações.  
Até a próxima!