segunda-feira, 29 de outubro de 2007

AINDA FALTAM CINCO por Rodrigo Curty

O que dizer desse final de semana para a nação corintiana? Na verdade que semana foi essa que passou? Sem dúvida de muito sofrimento, angústia, ansiedade e provocações de outras nações: palmeirenses, tricolores, santistas e quase o Brasil inteiro que sonham com a queda do alvinegro.

Muito se comentou sobre a briga particular entre Nelsinho Baptista e Alexandre Galo antes da partida de ontem do Pacaembú. Os dois não se falam desde 2005 quando o corintiano assumiu o posto de Galo, técnico do Santos na época.

Enfim, no momento presente, o timão vive um momento complicado, dívidas, um elenco fraco, longe daquele time campeão em 2005. Pergunto: O jargão todo time começa por um grande goleiro ainda vale?

No caso do Corinthians pode-se considerar que existe sim um grande camisa 1. Assim como Dida, hoje no Milan, o jovem Felipe começou no Vitória e vive a sua fase de ídolo na segunda maior torcida do país.

Em relação ao time ser brilhante, longe disso. O time é esforçado, mas fraco demais tecnicamente, longe das tradições e o tamanho do clube. O torcedor quer logo o fim de 2007. Um ano a ser esquecido. Mas calma, ainda faltam cinco jogos para a complicada, mas não impossível salvação.

Na rodada desse final de semana, boa para o clube, o Corinthians venceu seu jogo de seis pontos, os rivais tropeçaram e Finazzi começou a dar suas caras. Criticado por ser considerado grosso, o jogador que já viveu dois rebaixamentos pelo Fortaleza, salvou a pátria corintiana!

Há tempos digo que o Corinthians não cai porque tem Finazzi, e que na hora certa ele marcaria. Longe de ter sido uma previsão, o fato é que as coisas estão tão complicadas que ele pode ser o herói da nação.

De qualquer forma o time deve manter a calma, controlar a empolgação e ter a consciência que a permanência não depende só de suas forças.

O fato é que agora são apenas três pontos que separam o 11º (Vasco) do 17º (Corinthians), ou seja, um time que ninguém espera que caia pode ser a surpresa das últimas rodadas.