terça-feira, 23 de outubro de 2007

ICE, ICE BABY! por Gustavo Cavalheiro

Quem passou pela década de 90 lembrará facilmente do hit do então famoso Vanilla Ice:

Ice, ice baby...

(você ficará com essa música na cabeça por algumas horas, desculpe-me)

Domingo nas imediações do Autódromo de Interlagos poderiam ter caixas de som da Furacão “bombando” esse revival na versão em finlandês.

Como dizia o slogan: Aconteceu, Virou Manchete!

Ninguém, inclusive eu mesmo, acreditava que Kimi Raikkonen sairia campeão do GP Brasil. Lewis Hamilton pipocou fortemente e entregou no colo do, até aquele momento, azarado Kimi um título mundial de pilotos da Fórmula 1.


E o espanhol?
Alonso parecia cantar outra música no pódio.

Como se Beth Carvalho estivesse em sua cabeça, Alonso olhava para a McLaren e principalmente para seu “futuro ex-chefe” Ron Dennis sorrindo e cantando por dentro:

VOU FESTEJAR

Chora, não vou ligar
Chegou a hora
Vai me pagar
Pode chorar, pode chorar
É, o teu castigo
Brigou comigo
Sem ter por que
Vou festejar, vou festejar
O teu sofrer, o teu penar
Você pagou com traição
A quem sempre lhe deu a mão
Tem dias memoráveis no esporte em que o surpreendente acontece. Como se fosse
uma final dos antigos brasileirões tudo mudou, o favorito tropeça e o desacreditado
ganha o título.
Parabéns ao HOMEM DE GELO 
(alguns dizem que ele é homem de gelo, limão e açúcar. Isso é maldade...
pura maldade, ele toma "purinha" mesmo!)