segunda-feira, 3 de maio de 2010

GANSO VIVO - Por RodrigoCurty

E os campeões regionais estão praticamente definidos. Se considerarmos os chamados grandes, falta conhecermos apenas quem manda em Pernambuco. Coritiba, Botafogo, Atlético MG, Atlético GO, Avaí, Fortaleza, Vitória, Grêmio e Santos já levantaram o caneco.
Hoje irei retratar a conquista do Peixe. A equipe da Vila Belmiro sempre esteve a frente de seus adversários. Sempre jogou o futebol mais vistoso, brilhante e sempre jogou pra vencer mesmo com risco de ser derrotado.
O time muito bem comandado pelo técnico Dorival Jr mostrou maturidade em momentos cruciais no semestre. Muitos não apostavam no Santos tão vibrante e valente como o que foi demonstrado. Eu mesmo não acreditava nesta rápida evolução e consequentemente na conquista. Apostava mais em equipes formadas e experientes como o São Paulo, Palmeiras e o badalado Corinthians, no ano de seu Centenário.
Hoje reconheço que errei em não apostar na maturidade dos meninos da Vila. Talvez, pelo fato de um jogador com o renome de Robinho ter aparecido na hora que poderia prejudicar mais do que ajudar. Ou talvez porque garotos como André, Neymar e Paulo Henrique Ganso poderiam fraquejar na hora "H". Se isso tivesse ocorido, certamente a maioria malharia a nova safra santista e o trabalho de Dorival, mas apostem eu não faria isso. Não faria, mas com a conquista do 18° título caberá não apenas a mim, mas aos apaixonados pelo bom futebol, fiscalizar até onde vai o deslumbre de um título.
Mas me permita voltar a final. Do outro lado estava uma equipe reformulada, récem rebaixada para Série B, do Brasileirão. Com alguns refugos e uma meninada tão interessante quanto os santistas. A equipe do ABC valorizou e muito a conquista do Peixe. Foram guerreiros nas duas partidas. Correram, lutaram, não desistiram e jamais se diminuiram perante um adversário com maior bagagem e aspecto técnico.
A partida de ontem foi o que podemos chamar de pecado no futebol. Este, por sinal, não pode ser visto como justiça e sim como competência, talvez, por isso, seja tão apaixonante. Muitos Davis vencem os Golias, mas nem sempre a competência ajuda. O Santo André colocou duas bolas na trave, perdeu gols inacreditáveis, teve um gol mal anulado, mas perdeu para um time que tinha talento de Robinho, Neymar e um comandante de nome Paulo Henrique Ganso. Sim, este foi um autêntico camisa 10, que nos momentos mais perigosos e tensos da partida chamou a responsabilidade. Cadenciou a partida como um veterano, reclamou, criticou até seu comandante, que o viu sem pernas para seguir em frente na batalha e o substituiu.
Por sorte, o Ganso não afogou junto com os guerreiros santistas. Pelo contrário, ele viveu, mostrou serviço, virou manchete e deixou claro que está pronto pra fazer parte de uma seleção onde teoricamente estarão os 23 melhores do país.
Por fim, fica a lição que se a derrota do time do ABC foi um pecado, o que dizer se o Santos não levasse o título? Para o bem do futebol deu a lógica, e a torcida, é para que este futebol ofensivo seja praticado também por outras equipes. Vencer e perder faz parte do jogo, mas perder por medo doí bem mais do que lutar e cair.
Viva o futebol!!