sábado, 6 de outubro de 2012

CHOQUE-REI DOS OPOSTOS - Por Rodrigo Curty

E hoje é dia da bola rolar no Campeonato Brasileiro. Diferente dos tradicionais clássicos nos ensolarados domingos, a votação também mexeu com a rodada e o torcedor carioca e paulista terá um sábado diferenciado.
No Rio de Janeiro, a bola vai rolar para o tradicional clássico Vovô, onde o empate deve ser o placar mais provável, apesar do Fluminense estar com competência e sorte de campeão. De qualquer maneira, o Gloriso corre por fora, e sabe que um tropeço aumentará a sua distância do sonhado G4.
Já em São Paulo, mais precisamente no Morumbi, outro clássico regional tradicional. São Paulo e Palmeiras farão mais um Choque-Rei na história. A rivalidade que existe há 76 anos, sendo 286 confrontos deve ser repleto de nervosismo, tensão e consequências pós-jogo.
Se do lado do tricolor o pensamento inicial é a garantia de presença na Taça Libertadores de 2013, apesar de ter esta oportunidade também na disputa da Copa Sul-Americana, do outro a permanência na elite é o principal foco, uma vez que já está garantido no torneio continental no ano que vem, e por seguir vivo na disputa da Sul-Americana.
O São Paulo tem uma postura diferente com Ney Franco, joga pelas pontas, avança os meias e utiliza com frequência os seus laterais como elementos surpresa, mas ainda é bem regular na parte defensiva. De qualquer maneira, talvez por não se rotular como umas das equipes mais fortes do certame pode surpreender.
Do outro lado, o Verdão precisa e muito do triunfo nesta tarde, algo, aliás que não ocorre desde 2002, quando o meia Alex teve noite inspirada na vitória por 4x2. No presente, uma derrota traria à tona o fantasma do descenso, uma vez que o Coritiba, o primeiro a sair da degola já soma 32 pontos, contra os 26 atuais da equipe palestrina. A expectativa é enorme já que com Gilson Kleina foram três vitórias seguidas, nove gols e ânimo novo.
A torcida maior é pela arbitragem, questionada pelos palmeirenses. Paulo César de Oliveira é visto com maus olhos desde 1997, quando de acordo com a cúpula alviverde de lá pra cá prejudicou o time em 28 oportunidades. O São Paulo, por sua vez reclama de pressão na arbitragem.
É aguardar pra ver se hoje vencerá o melhor na bola ou na arbitragem, e quem será o herói e vilão neste importante duelo nacional.Faça a sua aposta. Bruno ou Rogério Ceni, Lucas ou Valdívia, Wellington ou Marcos Assunção, LF9 ou Barcos, vamos esperar o jogão com muita ansiedade.
Sem ficar em cima do muro, aposto em empate.
Até a próxima!