domingo, 22 de dezembro de 2013

EXEMPLO A SER SEGUIDO - Por Rodrigo Curty

E lá se foram todas as competições com finais no ano de 2013. Se o Brasileirão teve o Cruzeiro campeão, e mesmo com as lambanças de bastidores, jamais deverá ter seu título manchado, vimos nesse mês de dezembro um Mundial de Clubes que teve o Atlético MG irreconhecível pela forma que atuou, mas porque talvez foi supervalorizado pela imprensa, e que bastou passar por uma turbulência para ser questionado.
O fato é que mesmo com o terceiro lugar garantido, após sofrer para vencer o surpreendente time chinês do Guangzhou por 3x2, viu como é a postura de uma equipe vencedora e como deveria se impor contra os times tecnicamente mais fracos. Trata-se do supercampeão Bayern de Munique.
Sob a batuta do brilhante e conhecedor Pep Guardiola, os Bávaros não tiveram pela frente nenhum adversário capaz de tirar sua hegemonia ou quase nenhuma. Em 2013 foram cinco conquistas de seis possíveis (Campeonato Alemão, Copa da Alemanha, Liga dos Campeões e Supercopa Europeia). A proeza de derrotar o todo poderoso em uma final foi conseguida pelo rival Borussia Dortmund que levantou a Supercopa da Alemanha.
Vale ressaltar que o treinador espanhol que anteriormente fez história no ainda poderoso Barcelona, montou um esquadrão e melhor, criou um padrão tático e de alternativas na equipe alemã. Se no Brasil muitos desejam e acreditam que saibam fazer um esquema diferente do 4-4-2, deveriam aprender mais com os europeus. Não só esse esquema, mas o tão comentado e usado por muitos 4-3-2-1 faz toda a diferença no comando de um cara que conhece e conta com o time na mão. 
A terceira conquista do Mundial de Clubes, sendo o primeiro com a chancela da FIFA veio após uma tranquila vitória de 2x0 sobre o surpreendente e equipe local Raja Casablanca. O Brasil fez parte desta conquista, afinal Dante e Thiago marcaram os gols. 
Os dois títulos anteriores foram conquistados em 1976 contra o Cruzeiro e em 2001 contra o Boca Juniors. Agora os alemães se igualam ao próprio Boca, Inter de Milão, São Paulo, Real Madrid, Nacional e Peñarol. O grande campeão do torneio é o italiano Milan com quatro conquistas.
Para você ter uma ideia de como o ano de 2013 foi sensacional, brilhante e deve sim servir de lição para os que buscam ganhar tudo que disputarem. Com Guardiola e o antecessor Jupp Heynckes, o Bayern fez 56 partidas, venceu 50, empatou três e perdeu três. Agora com Pep no comando foram 29 jogos, sendo 24 vitórias, três empates e apenas duas derrotas. Campanha invejável para qualquer comandante.
Parabéns ao Bayern de Munique e vamos ficar de olho que 2014 promete sequencia desta hegemonia, será? É aguardar para ver.
Até a próxima!