quarta-feira, 9 de julho de 2014

TIRA-TEIMA - Por Rodrigo Curty

E foi conhecido o outro finalista da Copa do Mundo da Fifa 2014. Trata-se da Argentina. Os hermanos enfrentaram a forte Seleção da Holanda, na Arena Corinthians e após um empate sem gols, viu seu arqueiro, Sergio Romero defender duas penalidades, dando a vitória de 4x2, o que garantiu a vaga nas finais, após 24 anos. O curioso é que naquela ocasião o adversário também foi a Alemanha. 
Hoje para quem esperava uma partida repleta de lindas jogadas, alternativas táticas e gols, acabou vendo duas seleções se respeitando ao extremo, sem correr riscos e na espera por uma bola. Deu no que deu, desgaste até o final da prorrogação, debaixo de chuva.

A Argentina está longe de encantar, porém mostra determinação e paciência para chegar as vitórias comendo pelas beiradas. Se a fase de grupos foi mais uma experiência, uma vez que o grupo aparentemente nunca correu riscos de não passar adiante, nas fases seguintes ficou claro que a sorte muitas das vezes acompanha os campeões. E isso ninguém pode negar, afinal ela insiste em não abandonar os comandados de Alejandro Sabella. Foi assim contra a Suíça e depois contra a Bélgica. 1x0 magro, mas o suficiente para enlouquecer sua apaixonada torcida que acredita que um novo Maracanazo está bem próximo de ocorrer. 
O craque Lionel Messi é importante para os argentinos. Hoje, é bem verdade que bem marcado não rendeu o esperado, mas não se pode descuidar dos gênios da bola, e o camisa 10 quer entrar de vez para a história de seu país, onde é considerado o Messias, uma vez  que Deus para eles é Maradona.
A promessa no domingo é de uma decisão de tirar o fôlego no Maracanã. A Alemanha possui disparada uma seleção mais forte, de conjunto, alternativas e futebol vistoso. Já a Argentina é o improvável que dá certo, quando se menos imagina.
Essa será a terceira final entre as duas equipes. Cada uma venceu uma. Em 86, na copa de Maradona, a vitória de 3x2 foi uma das mais belas finais. Quatro anos mais tarde veio o troco germânico que tinha o comando de Beckenbauer e entre outras feras, o craque Lothar Matthäus. Vitória de 1x0 e tricampeonato garantido.
Agora, o tira-teima e dúvidas para pensarmos: Quem vai sorrir por último? Do lado Sul-Americano, Di María e Aguero estarão 100%? Messi calará aqueles que acham que ele não vai bem na Seleção? Higuaín voltará a marcar? A zaga seguirá firme e com o apoio do incansável Mascherano e com Romero em ótima fase? E do lado alemão? Neuer, Müller, Özil, Schweinsteiger,Schürrle, Klose, Lahm manterão o belo padrão de jogo demonstrado na goleada contra o Brasil e de quebra entrar para história como a primeira seleção europeia a vencer em solo sul-americano? Segure a ansiedade até domingo e aproveite para antes ver uma partida com cara de amistoso de luxo no sábado, e que vale o terceiro lugar entre Holanda e Brasil.
Parabéns a Argentina e que vença o melhor.
Até a próxima!